João Campos impõe derrotas a Marília Arraes no TRE

Entre as vitórias do candidato da Frente Popular está a liberação da veiculação de peças que informam que a petista tentou proibir a leitura da Bíblia na Câmara do Recife


O jurídico da Frente Popular do Recife impôs à coligação da candidata Marília Arraes (PT) derrotas importantes a petista na Justiça. Foram 12 decisões contra Marília, incluindo a liberação, no Pleno do Tribuna Regional Eleitoral (TRE-PE), da veiculação de peças da campanha de João Campos (PSB) que informavam que a postulante petista tentou proibir a leitura da Bíblia na Câmara do Recife, no seu período como vereadora na capital pernambucana.


"Por maioria de votos, negar o Direito de Resposta no que diz respeito à questão da possibilidade ou não de leitura de texto bíblico na Câmara de Vereadores", diz o acórdão publicado em sessão.


Entre outras decisões contrárias à Marília Arraes estão  peças referentes a Machismo, impedindo a veiculação de peças com atribuição à  campanha de João Campos; a liberação de peças que informam sobre os processos de improbidade administrativa relativos à denúncia feita pelo MPPE da existência de funcionários fantasmas no gabinete de Marília; além da manutenção do comercial de TV com o áudio do deputado Túlio Gadêlha, que indicou a prática de rachadinha por parte de Marília.