São Joaquim do Monte: Zé Birro "Minha história com o PSB é antiga"

Em contato com o Blog, o ex-prefeito de São Joaquim do Monte, Zé Birro, disse que não houve nenhuma tomada de partido na cidade que viesse a prejudicar nenhum pré-candidato. "Participamos de uma reunião, onde foi oferecido espaço na legenda socialista à pré-candidata Gal Birro, mas não foi imposta uma candidatura dela. O que foi colocado para nós é que seríamos filiados juntamente com Carlinho de Chico e que lá na frente seria feita uma pesquisa e quem estivesse melhor posicionado, seria o nome do PSB na disputa" disse Zé Birro, que prontamente concordou com a ideia. E ainda colocou mais: Caso dona Gal aparecesse empatada tecnicamente com Carlinhos, ou Carlinhos colocasse uma vantagem de até cinco pontos, dona Gal retiraria sua candidatura para apoiá-lo.


"Não temos nenhum apego em ter a indicação ou não, até porque nós entendemos que a candidatura não pode ser imposta, mas precisa nascer do povo. E não temos dúvidas que Carlinhos vindo para o PSB e estando em uma colocação melhor que a nossa, Gal retira sua candidatura e o apoia para prefeito" completou Zé Birro.


Segundo informações, a mesma proposta foi feita a Carlinhos de Chico que não aceitou. Quem conduziu essa negociação na cidade foi o presidente estadual da legenda Sileno Guedes e o deputado federal João Campos, que foi apoiado por Carlinhos em 2018. Em uma live feita na noite desta sexta-feira, Carlinhos no entanto reafirmou sua pré-candidatura a prefeito e disse que estaria anunciando em breve sua nova legenda partidária. O ex-prefeito Zé Birro disse que o comando do partido não ficará com ninguém do seu grupo e nem com o grupo de Carlinhos, mas com pessoas indicadas pelo próprio PSB estadual.


"Eu tenho uma longa história no PSB do estado. Apoiei Arraes em 2002 para deputado aqui na cidade de São Joaquim e foi um dos primeiros prefeitos a apoiar Eduardo Campos ao governo em 2006. Gesto que se repetiu pelos anos de 2010, 2014 e 2018. Além disso, votei em todas às duas eleições e fiz campanha para dona Ana Arraes" disse Zé Birro. O ex-prefeito negou que em 2018 apoiou a pré-candidatura de Marília Arraes ao governo de Pernambuco. "Nunca nem vi a deputada. Conheço ela apenas das fotos e da TV" esclareceu.


O ex-prefeito disse ainda que em 2018, apoiou o deputado estadual Diogo Moraes (PSB) em São Joaquim do Monte. ( Do Blog do Silvinho )

Governo zera imposto de importação de medicamentos contra a covid-19

O presidente Jair Bolsonaro anunciou esta semana que o governo zerou o imposto de importação sobre medicamentos como cloroquina e azitromicina. Em publicação no Twitter, Bolsonaro explicou que a medida visa facilitar o combate ao novo coronavírus e que os medicamentos são para uso exclusivo em hospitais e para pacientes em estado crítico.


“Essa redução também se estende a outros produtos e vai fazer toda a diferença em nossa luta!”, escreveu.


De acordo com o Ministério da Economia, a Câmara de Comércio Exterior (Camex) zerou as tarifas de importação de mais 61 produtos farmacêuticos e médico-hospitalares utilizados no enfrentamento da emergência em saúde devido ao novo coronavírus.


A Resolução nº 22/2020, com a lista dos produtos, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (26). Entre eles estão álcool etílico, oxigênio e dióxido de carbono medicinais; gaze, água oxigenada, lençóis de papel, luvas, esterilizadores e agulhas; equipamentos de oxigenação e de intubação, aparelhos de respiração artificial, termômetros, instrumentos e aparelhos para diagnóstico.


Na semana passada, o governo já havia zerado a alíquota de importação de 50 produtos médicos e hospitalares e hoje (26) ampliou a medida. A isenção do imposto vale até 30 de setembro.


Hidroxicloroquina


Ontem (25), o Ministério da Saúde anunciou que passará a adotar a hidroxicloroquina, variação da cloroquina, em pacientes internados com a covid-19. Essas substâncias são utilizadas normalmente contra a malária, nos casos de lúpus e artrite reumatoide, e foram cercadas de expectativa e rumores depois de notícias de que elas estavam sendo usadas, ainda em caráter de pesquisa, no tratamento ao novo coronavírus.


O secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos, Denizar Vianna, destacou que a substância pode ser usada apenas em unidades de saúde. “Não usem medicamento fora do ambiente hospitalar. Não é seguro. Durante o uso pode ter alteração do ritmo do coração e isso tem que ter acompanhamento hospitalar”, enfatizou, durante entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira.


No Brasil, o produto é fabricado em laboratórios privados, das Forças Armadas e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) enquadrou a hidroxicloroquina e a cloroquina como medicamentos de controle especial para evitar que pessoas que não precisam efetivamente desse medicamento provoquem o desabastecimento do mercado.


Já a azitromicina é um antibiótico usado, entre outros, no tratamento de infecções respiratórias.


Insumos


O presidente Jair Bolsonaro também anunciou hoje que foram suspensos, temporariamente, os direitos antidumping para importações de seringas descartáveis e tubos para coleta de sangue. “Assim, poderemos adquirir esses equipamentos essenciais por preços menores e deixá-los acessíveis para a população mais vulnerável”, escreveu em publicação no Twitter.


O dumping é uma prática de concorrência desleal que acontece quando uma empresa vende seus produtos em um outro país por um preço reduzido, a um nível que prejudique as empresas locais. Em vários países, medidas antidumping são tomadas para a proteção de produtores nacionais seja por meio da taxação ou cotas.


De acordo com a Resolução nº 23, também publicada no DOU, estão suspensos até 30 de setembro os direitos antidumping aplicados às importações de seringas descartáveis de uso geral, de plástico, com capacidade de 1 ml, 3 ml, 5 ml, 10 ml ou 20 ml, com ou sem agulhas, originárias da China, e às importações brasileiras de tubos de plástico para coleta de sangue a vácuo, originários da Alemanha, China, dos Estados Unidos e do Reino Unido.


Agência Brasil

Novo presidente da Câmara de Camaragibe, Paulo André levanta suspeitas de favorecimento à ex-prefeitos inelegíveis e atual prefeita

Nesta sexta-feira (27), o desembargador Márcio Aguiar, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), decidiu afastar o vereador Toninho (PP) da presidência da Câmara Municipal de Camaragibe. Em seu lugar assume o vereador Paulo André (PSB). 


O fato novo deixou a cidade em alerta e levantou diversas suspeitas na população. Vale lembrar que foi de Paulo André o único voto contrário a cassação do ex-prefeito Demóstenes Meira (PTB), que foi solto e vem trabalhando para anular o processo. 


Outro interessado direto na posse do novo presidente é o também ex-prefeito Jorge Alexandre (SD), que está inelegível por ter as contas de sua gestão reprovadas. Ele sonha com um novo julgamento e já foi visto se reunindo com Paulo André.


Quem também pode ser beneficiada com o afastamento de Toninho é a prefeita Dra. Nadegi Queiroz (PSDC). O ex-presidente denunciou a atual gestão ao Tribunal de Contas do Estado e encontra-se em auditoria.


Em sua defesa, Toninho diz que a eleição antecipada para presidente da Casa não é proibida pelo regimento interno. Ele alegou a perseguição após o rompimento político com o ex-prefeito Meira, fato que provocou uma nova eleição, atropelando a que já havia ocorrido. 


De acordo com o desembargador, a decisão pode ser revista a qualquer tempo, desde que haja motivos suficientes e que sejam devidamente comprovados. Toninho irá recorrer.

“Todos nós temos que dar a nossa cota de sacrifícios”, afirma prefeita Ana Célia ao cortar 30% do próprio salário

A prefeita de Surubim, Ana Célia (PSB), promoveu reduções no próprio salário e nos salários do vice-prefeito e de secretários municipais devido à crise desencadeada pelo novo coronavírus (COVID-19). Não só em Pernambuco, mas em todo o país, estima-se grandes percas na arrecadação de impostos devido a paralisação de diversos serviços, na busca de conter a expansão do vírus. 


Considerando a importância de preservar a manutenção de políticas sociais e econômicas que visem a redução do risco da doença, a prefeito reconheceu a necessidade de tomar medidas temporárias visando a contenção de despesas. Diante disso, a mesma determinou através de decreto municipal a redução em 30% do próprio salário, assim como o do vice-prefeito. Além disso, também foram reduzidos, em 10%, os vencimentos de todos os secretários municipais. 


A mudança é válida a partir de abril, deverá durar 90 dias e acontece no mesmo momento em que alguns gestores, na busca de preservar as economias de suas prefeituras, tem realizado demissões em massa de funcionários contratados. "O momento é grave, todos nós temos que dar a nossa cota de sacrifícios e o primeiro a dar esse exemplo tem que ser o poder público", destacou a prefeita ao Blog do Alberes Xavier


A prefeita esclareceu que os recursos fruto das reduções serão encaminhados para a assistência social. "Esses recursos serão direcionados para reforçar a assistência social, o programa de segurança alimentar, na distribuição de cestas básicas para as famílias mais fragilizadas e vulneráveis", disse.

Prefeitura de Taquaritinga do Norte reabre o matadouro municipal

Na manhã desta sexta-feira (27), o Prefeito Lero juntamente com o Secretário de Agricultura, Zeca Coelho, realizaram a reabertura do matadouro municipal para a população. Os animais agora serão abatidos no próprio município, contando com uma estrutura moderna e totalmente revitalizada, seguindo as orientações dos órgãos de fiscalização.


Na ocasião, também foi entregue o caminhão baú que será utilizado para o transporte de carne, com segurança, qualidade e higiene. Os esforços empreendidos pela gestão municipal tem surtido efeito na vida das pessoas que precisam, por isso continuaremos trabalhando pelo bem estar do nosso povo.

Petrolina e Juazeiro recebem doação de 20 mil litros de álcool 70

A prefeitura de Petrolina recebeu nesta sexta-feira (27), um reforço considerável no enfrentamento ao Coronavírus (Covid -19). A empresa sucroalcooleira, Agrovale, que fica em Juazeiro – BA, fez a doação ao município pernambucano de 10 mil litros de álcool 70.

 

Destinado à higienização e assepsia dos profissionais de saúde e demais colaboradores das unidades e serviços de atenção ao usuário do Sistema Único de Saúde – SUS de Petrolina, o álcool 70, segundo o prefeito do município, Miguel Coelho, chegou em boa hora.

 

"Com a pandemia da Covid-19, este produto está escasso no mercado, comércio local e em todo País. Agradecemos muito à Agrovale pelo inestimável apoio neste momento de necessidade urgente", ressaltou o prefeito.

 

De acordo com o diretor Financeiro e TI da Agrovale, Guilherme Colaço Filho, a empresa está concluindo as tratativas com a prefeitura de Juazeiro para a doação também, em breve, de mais 10 mil litros de álcool 70, que serão distribuídos entre hospitais e centros de saúde do município juazeirense.

 

"Começamos as doações na semana passada com o envio para o Governo do Estado da Bahia de 100 mil litros de álcool. Continuaremos a contribuir para que essa situação de angústia e dor cesse e ao final, valores construídos com base na união, solidariedade e empatia, guiarão a todos por um mundo melhor", concluiu Guilherme Colaço Filho.

Comércio é reaberto em MT, RO e RR

Por Estadão Conteúdo


Os governadores de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), de Rondônia, Marcos Rocha (PSL), e de Roraima, Antonio Denarium (PSL), seguiram a recomendação do presidente Jair Bolsonaro e autorizaram a reabertura do comércio em seus Estados. As atividades estavam restritas por causa da pandemia do novo coronavírus. As três unidades da Federação têm casos registrados da doença.


Em Mato Grosso, o governador baixou um decreto que permite o funcionamento de estabelecimentos comerciais e do transporte coletivo, serviço que também havia sofrido restrições. Outras medidas de isolamento social foram mantidas apenas para idosos e pessoas do grupos de risco - o chamado isolamento vertical, defendido por Bolsonaro. O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), no entanto, criticou a decisão do governador e disse que, na capital, o isolamento social não será abrandado.


Pelo decreto de Mato Grosso, bares, cafés, redes de supermercado e estabelecimentos alimentícios na modalidade delivery podem reabrir, e a circulação do transporte público municipal e metropolitano com passageiros sentados está permitida. A autorização se estende a táxis, aplicativos e transporte de funcionários por empresas. Restaurantes em rodovias também foram liberados para funcionamento, assim como bancos, lotéricas, igrejas e templos.


Mauro Mendes afirmou que não houve influência de Bolsonaro na decisão. "Estamos defendendo o rigor do isolamento social, não o isolamento econômico. Não podemos transformar um problema num problema ainda maior. Por isso, continuaremos mantendo Mato Grosso no isolamento social, sem tirar a liberdade do trabalhador", disse o governador.


Já o prefeito de Cuiabá declarou que mantém o entendimento pela necessidade do isolamento social como principal estratégia de combate à disseminação do coronavírus. "O vírus não circula, quem circula são as pessoas. Neste momento, não há atividade econômica que prevaleça à vida", disse Pinheiro.


Também por decreto, o governo de Rondônia liberou o funcionamento parcial do comércio em todo o Estado. Voltam a funcionar ainda indústrias, obras e serviços de engenharia, oficinas mecânicas, autopeças, hotéis e hospedarias. "Segmentos do setor produtivo não podem parar", disse o governador Marcos Rocha. Em Roraima, foi autorizada a reabertura do comércio em todo o Estado em sistema de delivery ou "pegue e leve". Denarium também suspendeu a proibição do transporte coletivo municipal.


O governo de Santa Catarina, Estado governado pelo PSL (ex-partido de Bolsonaro), publicou portarias que autorizam a retomada de obras públicas de infraestrutura e de conservação rodoviárias. Segundo a Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade, as obras e contratos de conservação rodoviária são essenciais para garantir o enfrentamento do coronavírus.


O governador Carlos Moisés anunciou um plano de retomada da economia catarinense a partir de 1º de abril. "O plano não libera a aglomeração em parques, praças, igrejas, festas. Estamos trazendo uma esperança para os empreendedores."


Governo do DF afrouxa regra de isolamento e libera lotéricas e lojas de conveniência


Já o governo do Distrito Federal alterou parcialmente o decreto que impôs o fechamento do comércio para autorizar o funcionamento de casas lotéricas, correspondentes bancárias e lojas de conveniência de postos de gasolina.


A determinação para reabertura desses estabelecimentos está em novo decreto do governador Ibaneis Rocha (MDB), publicado nesta sexta-feira, 27. Os comércios abertos devem respeitar distância mínima de dois metros entre as pessoas, além de fornecer álcool em gel aos funcionários.


Continua proibida a venda de refeições e de produtos para consumo nesses locais. No Distrito Federal, as restrições continuam para estabelecimentos como cinemas, academias e museus até pelo menos o dia 5 de abril.


Entre os governadores, Ibaneis Rocha vinha sendo um dos mais rígidos na adoção de medidas de isolamento social e pioneiro na política de quarentena para conter o avanço da covid-19. Nesta sexta, morreu a primeira pessoa no Distrito Federal por conta do novo coronavírus. Ao todo, são 242 casos confirmados.

CTTU MONITORA CUMPRIMENTO DO DECRETO COM DRONE

A Companhia Trânsito e Transporte Urbano - CTTU, no início na tarde desta sexta-feira (27/03/20) realizou monitorando para observar o comportamento das pessoas no município de Toritama.


Na ação, realizamos o monitoramento aéreo através de drone, que ajudou a identificar algumas irregularidades, o descumprimentos as regras do Decreto municipal n° 11 de 17 de março de 2020, bem como o estadual nº 48.873, de 23 de março de 2020.


Identificamos um comércio aberto que não deveria, bem como, transporte de passageiros realizado por Toyotas.


Equipes foram ao local informado, no qual os responsáveis foram orientados e as irregularidades sanadas.

Miguel se reúne com representantes do setor produtivo para discutir impactos do coronavírus no comércio e indústria

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, teve uma reunião, nesta sexta (27), com representantes da CDL, Sindilojas e Fiepe - entidades ligadas ao comércio, indústria e serviços. A pauta do encontro foi o impacto econômico da coronavírus no setor produtivo da cidade. 


Durante a reunião, o prefeito ouviu todas as solicitações dos segmentos produtivos, tendo como principal demanda uma perspectiva de reabertura gradual das atividades. Miguel assegurou que está atento aos impactos econômicos gerados pela crise, mas no momento a prioridade é a proteção das pessoas e a manutenção dos serviços de saúde.


"Desde o começo temos ouvido todos os atores envolvidos nesse processo, governos, produtores, especialistas em saúde pública. É um momento muito difícil, que requer sacrifício de todos. Vamos avaliar na próxima semana o quadro com o comitê de enfrentamento ao coronavírus e outras instituições para poder discutir a possibilidade de reabertura de alguma atividade. Mas, por enquanto, os decretos seguem mantidos, priorizando o bem estar da saúde pública. Vamos continuar respeitando a determinação do Governo Estado e avaliar diariamente o cenário da transmissão do vírus", explicou o prefeito após a reunião. 

João Campos solicita descontingenciamento de R$ 5,1 bilhões do MCTIC

Em requerimento de indicação enviado aos ministros Paulo Guedes (Fazenda) e Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovação), o deputado federal João Campos (PSB-PE) solicita o descontingenciamento de R$ 5,1 bilhões do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).


Deste montante, R$ 4 bilhões correspondem ao Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDC). O pedido é para que se aumente com urgência os investimentos em Pesquisa e Inovação no combate e prevenção ao novo coronavírus.


Além disso, com o apoio da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), o parlamentar fez uma emenda à MP 929, que prevê um crédito adicional de R$ 100 milhões para o MCTIC.


A proposta de João é que esse crédito seja ampliado em R$ 500 milhões, totalizando R$ 600 milhões a mais ao Ministério. Segundo o socialista, mesmo sem o investimento necessário, cientistas brasileiros já são destaque no mundo com pesquisas inovadoras nas mais diversas áreas, o que inclui também a saúde.


Para ele, esse é o momento de retomar e ampliar o orçamento da Ciência nacional.