Estudantes comemoram aniversário de Petrolina com doação de livros de literatura

Estudantes da Educação Infantil ao Ensino Fundamental – Anos Finais, da Escola Municipal João Ferreira Gomes, em Satisfeito, zona rural de Petrolina, em Pernambuco, foram presenteados, nesta última segunda-feira (21), com a doação de livros de literatura. A iniciativa surgiu através do projeto ‘Fuscateca’, dos clubes de leitura ‘Leia’, ‘Leia Mais’ e ‘Viva a Leitura’, do Plenus Colégio e Curso.

 

Em comemoração ao aniversário de 125 anos da cidade, a ação que foi denominada “No aniversário de Petrolina, nosso melhor presente é o livro”, este ano doou 432 obras infantis, infanto-juvenis e clássicos da literatura brasileira e mundial, arrecadados em sistema de Drive-thru pelo Plenus. As obras foram recebidas pelos alunos da escola João Ferreira Gomes: Alisson Sabino Souza (1º Ano); João Diego Macedo Rodrigues (4º Ano) e Danilo de Araújo Macedo (8º Ano).

 

A gestora do educandário João Ferreira Gomes, Claudete Macedo do Nascimento, agradeceu as doações e afirmou: "esses livros, ricos em conteúdos, histórias e exemplos, serão por demais importantes para as nossas crianças e adolescentes. Muita gratidão". 

 

Segundo a diretora Pedagógica do Plenus, Silvia Santos, a iniciativa, desenvolvida em conjunto com outros programas de incentivo à leitura, idealizados pela escola, existe há 8 anos. E que em virtude da pandemia, não foi possível fazer a entrega em uma reunião com todos os alunos da escola. “O projeto que já distribuiu 7 mil livros em comunidades da zona urbana e rural, a exemplo do João de Deus, Cosme e Damião e Condomínio Vivendas; tinha as suas obras entregues em um Fusca, mas por causa das restrições à Covid-19, algumas mudanças tiveram de ser feitas”, explica.

 

Sílvia Santos acrescentou ainda que a leitura humaniza, educa e conscientiza o leitor. “Descobrimos vários universos quando lemos. Portanto, o colégio não vê presente melhor para a sociedade do que um livro”, concluiu.

Pernambuco apresenta melhor cenário econômico do Nordeste

Indicador do Banco Central que antecipa o PIB oficial confirma terceiro crescimento consecutivo mensal do Estado, ressaltando as medidas do governo para a recuperação local


Os indicadores que medem o bem-estar econômico no Brasil vêm reforçando o protagonismo de Pernambuco na forma como tem enfrentado a pandemia. Em julho, com alta de 1,78% comparado a julho de 2019, o Estado apresentou o melhor desempenho do Nordeste e segundo do Brasil - atrás apenas de Minas Gerais - no IBC-Br, índice do Banco Central que mede a atividade econômica utilizando como prévia do Produto Interno Bruto (PIB) oficial. 


No comparativo ao mês anterior, junho, a alta de 2,97% em julho marca o terceiro mês consecutivo de crescimento, reforçando a rota contínua de recuperação. Além disso, Pernambuco aparece com o melhor cenário do Nordeste no acumulado do ano (janeiro a julho/2020) e nos últimos 12 meses. Os dados foram analisados pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco.


O comportamento pode ser associado tanto à produção industrial local quanto ao comércio varejista, que apresentaram destaque no mesmo mês em análise, como reflexo ao esforço direto do Governo de Pernambuco para não interromper a atividade industrial durante a pandemia e executar o Plano de Convivência das Atividades Econômicas com a Covid-19, um planejamento de retomada gradual e segura da economia do Estado. 


“A gente entende que apresentar respostas rápidas quando a pandemia se instalou e planejar ações que mantivessem a produção funcionando, sem interrupções, foram medidas determinantes para a produção industrial pernambucana atravessar bem esse momento, fechando o mês de julho com o maior crescimento do Nordeste e o segundo do Brasil. É um trabalho que não só protegeu o abastecimento à população, mas que também neutralizou potenciais quebras na cadeia, favoreceu o segmento no geral e impulsionou alguns subsetores que atuam na produção de itens essenciais, como alimentos e produtos de higiene”, destacou Maíra Fischer, secretária executiva de Políticas de Desenvolvimento Econômico. 


“Em relação ao varejo, a secretária ressalta que a recuperação se mostra clara e que deve ser validada em agosto, quando mais segmentos tiveram restrições flexibilizadas. “Quanto menor o isolamento social, melhor será o resultado. Atualmente, temos 97% dos setores econômicos com suas atividades retomadas, o que só foi possível graças ao planejamento adotado pelo Estado para assegurar a eficácia do Plano de Convivência”, complementa.


Nacional


Outro recorte que permite afirmar que Pernambuco tem cravado números que mostram a melhor postura no enfrentamento à crise criada pela pandemia é o comparativo com os indicadores nacionais. No desempenho do ano, a variação acumulada de Pernambuco de janeiro a julho está em -1,36%, contra -5,77% do Brasil. A variação em 12 meses do IBCR de Pernambuco já está em um patamar de neutralidade, -0,16%, com tendência de alta, ao contrário do desempenho nacional (-2,90%) com indicação de baixa ao longo dos meses de pandemia.


Dados setoriais de Julho de 2020


Indústria


O Estado apresentou o melhor resultado do Brasil em julho, com alta de 17% ante o mesmo mês de 2019. Consolidando as medidas implementadas pelo Governo do Estado para não paralisar as atividades industriais durante a pandemia, incluindo o fortalecimento da cadeia de distribuição e o direcionamento de parte da atividade para novas demandas, o Estado registrou o terceiro mês de crescimento consecutivo no mês em análise, segundo a Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


Varejo


A flexibilização que tem proporcionado a retomada da economia em Pernambuco já mostra resultados positivos para o volume de vendas do comércio varejista. Com o menor impacto do isolamento social imposto pela Covid-19, a taxa média do varejo do Estado cresceu 18,9% em julho, no comparativo com junho deste ano, ficando em segundo lugar no ranking nordestino e em terceira posição do país na Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 


Bruno Toscano comemora resultado do IDEB de Camaragibe

A pontuação de 5,1 alcançada por Camaragibe no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica - IDEB 2019 foi muito comemorada pelo candidato a vereador Bruno Toscano (PSB). Em sua primeira eleição, Toscano já se coloca como representante da educação por chegar ao pleito apoiado pelo deputado estadual Professor Paulo Dutra, ex-secretário executivo de educação e vice-presidente da comissão temática que trabalha o tema na ALEPE.


Para o candidato, a nota construída a partir dos testes do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) realizados pelos estudantes sempre em anos ímpares, é considerada uma vitória, já que atingiu a meta estipulada pelo município. "É uma verdadeira vitória da educação! Nossas escolas municipais atingiram a meta estipulada de 5,1. Parabenizamos a gestão da prefeitura e a prefeita Dra Nadegi Queiroz, todos os diretores, professores, estudantes, pais e aos que contribuíram e contribuem para o avanço da educação em Camaragibe", comemora.


Bruno Toscano ressaltou ainda a importância de se trabalhar para que a educação camaragibense continue evoluindo: "Ainda há muito a ser feito para avançarmos ainda mais, ajustes e melhorias devem acontecer, mas toda conquista positiva deve ser reconhecida e celebrada. Sigamos em frente! A educação é a porta de tudo, cabe a cada um de nós cuidarmos para que esteja sempre aberta".


Com essa pontuação, o resultado de Camaragibe foi o quarto melhor dentre os 184 municípios de Pernambuco mais o distrito de Fernando de Noronha, ficando atrás apenas de Itapsuma (5,9), Jaboatão dos Guararapes (5,3) e Recife (5,2).

No aniversário de Petrolina, Miguel diz que construirá um "Hospital da Criança"

O candidato à reeleição, Miguel Coelho (MDB), aproveitou o aniversário de 125 anos de Petrolina, nesta segunda (21), para revelar um dos projetos que pretende apresentar durante a campanha: a construção do Centro de Referência da Criança. O anúncio foi antecipado durante uma agenda do prefeito na área irrigada do município (N-4, N-3 e N-7).


O "Hospital da Criança" será, segundo Miguel, uma unidade municipal de referência voltada principalmente para a população infantil mais carente. “O hospital vai receber tanto casos simples, quanto mais complexos, como problemas de coração. É um investimento necessário para que nossas crianças não precisem mais ser tratadas no Recife. Elas não vão mais ser separadas da família, vão ser cuidadas aqui, perto de casa e da gente”, garantiu Miguel. 


O candidato ainda lembrou que, nos últimos quatro anos, a saúde da mulher foi priorizada, e destacou a entrega de equipamentos como o Centro de Parto Normal e o Centro de Referência de Saúde da Mulher, instalados para fortalecer a rede básica de Petrolina. "Poucos acreditaram que faríamos a Casa de Partos. E aí está o equipamento pronto, atendendo as mães de Petrolina. Agora, nosso compromisso é um centro de referência para nossas crianças", defendeu o prefeito.


Ao longo do dia, Miguel continuou as homenagens à Petrolina com uma solenidade simbólica de hasteamento da bandeira, na Avenida Guararapes. O candidato também cumpriu agenda nos bairros José e Maria, Cohab VI e Alto do Cocar.

EX-GESTORA DO HOSPITAL DE VERTENTES É ACUSADA DE USAR NOME DE SINDICATO SEM AUTORIZAÇÃO PARA FINS ELEITOREIROS

Representantes do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate as Endemias de Pernambuco (SINDACS PE) emitiram nota repudiando o uso do nome da instituição pela Dra. Niedja Santana.

Através de postagens nas redes sociais, a ex-gestora do Hospital Maternidade de Vertentes é acusada de estar usando o nome do Sindicato para fins eleitoreiros.


De acordo com representantes do Sindicato, a médica não tem autorização para falar em nome dos Agentes de Saúde e de Combate as Endemias. “O Sindicato dos ACS e ACEs de Pernambuco não autoriza e não autorizou a ninguém a usar em redes sociais esse tipo de publicação que não acrescenta em nada para os agentes e é totalmente eleitoreira”, resposta de Graciliano Gama falando em nome do SINDACS PE.


“Sempre mantemos um bom relacionamento com os gestores do município, sempre conquistamos os direitos da categoria”, registrou Ricardo Alexandre.


Na nota os representantes afirmam que desejam manter o diálogo com os gestores do município de Vertentes, e que nenhuma informação foi passada para qualquer pessoa. “Aproveito para confirmar que os pleitos dos servidores ACS e ACEs de Vertentes estão sendo atendidas de forma gradativa”, finaliza.

Governo de Pernambuco autoriza processo de retomada das aulas presenciais para o Ensino Médio, a partir de outubro

Atividade, que será dividida em três etapas, recomeça pelo 3º ano, a partir do próximo dia 06 e será opcional para os estudantes


O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Educação e Esportes, anunciou, nesta segunda-feira (21), durante coletiva de imprensa, a autorização para retomada gradual das aulas presenciais para os alunos do Ensino Médio. Neste primeiro momento, está autorizado o retorno das turmas do 3º ano, previsto para 6 de outubro. No dia 13, as escolas poderão retomar as atividades com os estudantes do 2º ano e, no dia 20, poderão ser reiniciadas as aulas para os alunos do 1º ano, do Ensino Técnico Concomitante e Subsequente e da Educação de Jovens e Adultos. Para os estudantes, o retorno é opcional e, no caso de o aluno ser menor de idade, a decisão cabe aos pais ou responsáveis. As aulas remotas devem ser mantidas para atender a quem escolher essa opção, mas as escolas também têm a alternativa de ofertar o ensino híbrido, combinando os dois formatos de aula.


“De todas as decisões difíceis que precisamos tomar, desde o início da pandemia, o retorno às escolas foi a maior delas. Mesmo com indicadores da Covid-19 em queda consolidada desde o final de maio, só agora, com a média móvel de casos e óbitos, além das solicitações de leitos de UTI, no patamar equivalente ao do início de abril, autorizamos a retomada de aulas presenciais no Ensino Médio”, disse o governador Paulo Câmara, advertindo que a luta contra o novo coronavírus não acabou. “Inclusive, estamos acompanhando o que vem acontecendo nos países da Europa, com a chegada de novas ondas após uma aparente superação da pandemia. É necessário manter toda a atenção, porque ainda vivemos uma transição, e esta fase que chamamos de convivência não tem prazo determinado. Ainda dependemos de uma vacina, mas não podemos impedir o retorno gradual da vida, neste novo normal, até que isso aconteça. É preciso encarar essa realidade, mas com cautela e mantendo os cuidados”, reforçou.


As instituições precisam observar todas as normas estabelecidas no protocolo setorial da educação, respeitando as orientações sobre distanciamento social, as medidas de proteção e prevenção, bem como as de monitoramento e orientações. Entre as principais medidas previstas no protocolo estão o uso obrigatório de máscaras, distanciamento de 1,5 metro entre os estudantes e entre os equipamentos escolares – como as bancas e cadeiras – lavagem das mãos e uso do álcool em gel, orientações para todos nas escolas, monitoramento e testagem dos casos suspeitos e de seus contactantes.


Além disso, fica determinado que estudantes, professores e demais profissionais da escola com fatores de risco (idade, doenças crônicas ou gestação) não devem retornar caso não tenham se infectado anteriormente. A retomada prevê, ainda, que o plano da escola deve ser informado aos pais ou responsáveis, professores e demais colaboradores para que todos compreendam o processo de retorno. O protocolo também estabelece o monitoramento de casos suspeitos entre estudantes, professores e demais profissionais, com orientações sobre testagem, inclusive dos contactantes na escola e na família. Também está previsto o retorno gradual de acordo com os anos e modalidade de ensino.


O Comitê de Enfrentamento à Covid-19, coordenado pela Secretaria de Saúde do Estado, analisou o contexto de reabertura de escolas com bons resultados obtidos em diversos países. “A decisão final foi tomada após análise dos números da pandemia no Estado e das experiências de alguns países, que já retomaram suas aulas durante este período e apresentaram bons resultados. Mas é importante reforçar que o retorno neste momento é apenas para o Ensino Médio, e acontece em caráter opcional, ficando a critério dos pais ou responsáveis decidirem se os estudantes voltam ou não para as aulas presenciais. O Comitê de Enfrentamento à Covid-19 continuará monitorando os dados da pandemia e, se necessário, a evolução das etapas de retomada poderá ser reconsiderada. A decisão é pautada na importância da educação para o desenvolvimento do Estado como um todo”, afirmou o secretário de Educação e Esportes, Fred Amancio.


O secretário de Planejamento e Gestão, Alexandre Rebêlo, destacou a queda em três indicadores importantes para a decisão da retomada das aulas presenciais: número de casos, número de óbitos e demanda por UTI. “Os índices têm reduzido desde junho, e em setembro, a tendência continua. Ou seja, é o quarto mês de redução consecutivo”, destacou. Os casos da doença em Pernambuco começaram a chamar atenção em março e cresceram em abril e maio, somente registrando queda em junho. O Governo do Estado também anunciou a liberação das competições de modalidade coletiva envolvendo atletas federados, a partir de amanhã.


A Secretaria de Educação de Pernambuco, em parceria com a Secretaria de Saúde, também terá um centro de testagem da Covid-19 voltada para os professores e demais profissionais da rede estadual de ensino. A estrutura começa a funcionar em outubro com a retomada das aulas presenciais nas escolas, na sede do órgão estadual, no bairro da Várzea, no Recife, das 7h às 15h. Os testes serão realizados mediante agendamento.

Lei proposta pelo deputado Clodoaldo Magalhães proíbe formação somente por EAD para cursos da área de saúde

Objetivo da lei é reduzir os riscos potenciais à sociedade devido à falta de integração entre o ensino-serviço-comunidade.


Uma lei proposta pelo deputado estadual e 1º Secretário da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Clodoaldo Magalhães (PSB), proíbe o funcionamento dos cursos de nível médio ou técnico voltados à formação de profissionais da área de saúde na modalidade de ensino à distância (EAD), com carga exclusivamente à distância. A Lei nº 17.045, promulgada no dia 18 de setembro, determina que a carga horária presencial seja de, no mínimo, 50% do total distribuído ao longo do curso. A lei começará a valer um ano após sua publicação.


“A saúde é um direito fundamental do ser humano e as atividades da área de saúde devem primar pelo atendimento ético e profissional desenvolvido através do contato direto com o público em diferentes níveis de atuação”, explicou o deputado Clodoaldo. Os profissionais devem ter experiências nos setores ambulatorial, hospitalar, comunitário e unidades básicas de saúde.


O objetivo da lei, portanto, é reduzir os riscos potenciais à sociedade devido à falta de integração entre o ensino-serviço-comunidade, essencial para a área, que seriam gerados pela falta da prática. “Entendemos que as competências e habilidades dos profissionais de saúde estão diretamente relacionadas com o cuidar do ser-humano. Tais fatores não podem ser replicados pelo estudo teórico a distância”, comentou Magalhães.


O deputado estadual Clodoaldo Magalhães ressaltou, ainda, a necessidade de inclusão de estágio supervisionado e práticas laboratoriais nos cursos EAD da área de saúde. Vale destacar que a lei não se aplica aos cursos já iniciados quando a lei entrar em vigor.

Governo de Pernambuco autoriza processo de retomada das aulas presenciais para o Ensino Médio, a partir de outubro

Atividade, que será dividida em três etapas, recomeça pelo 3º ano, a partir do próximo dia 06 e será opcional para os estudantes


O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Educação e Esportes, anunciou, nesta segunda-feira (21), durante coletiva de imprensa, a autorização para retomada gradual das aulas presenciais para os alunos do Ensino Médio. Neste primeiro momento, está autorizado o retorno das turmas do 3º ano, previsto para 6 de outubro. No dia 13, as escolas poderão retomar as atividades com os estudantes do 2º ano e, no dia 20, poderão ser reiniciadas as aulas para os alunos do 1º ano, do Ensino Técnico Concomitante e Subsequente e da Educação de Jovens e Adultos. Para os estudantes, o retorno é opcional e, no caso de o aluno ser menor de idade, a decisão cabe aos pais ou responsáveis. As aulas remotas devem ser mantidas para atender a quem escolher essa opção, mas as escolas também têm a alternativa de ofertar o ensino híbrido, combinando os dois formatos de aula.


“De todas as decisões difíceis que precisamos tomar, desde o início da pandemia, o retorno às escolas foi a maior delas. Mesmo com indicadores da Covid-19 em queda consolidada desde o final de maio, só agora, com a média móvel de casos e óbitos, além das solicitações de leitos de UTI, no patamar equivalente ao do início de abril, autorizamos a retomada de aulas presenciais no Ensino Médio”, disse o governador Paulo Câmara, advertindo que a luta contra o novo coronavírus não acabou. “Inclusive, estamos acompanhando o que vem acontecendo nos países da Europa, com a chegada de novas ondas após uma aparente superação da pandemia. É necessário manter toda a atenção, porque ainda vivemos uma transição, e esta fase que chamamos de convivência não tem prazo determinado. Ainda dependemos de uma vacina, mas não podemos impedir o retorno gradual da vida, neste novo normal, até que isso aconteça. É preciso encarar essa realidade, mas com cautela e mantendo os cuidados”, reforçou.


As instituições precisam observar todas as normas estabelecidas no protocolo setorial da educação, respeitando as orientações sobre distanciamento social, as medidas de proteção e prevenção, bem como as de monitoramento e orientações. Entre as principais medidas previstas no protocolo estão o uso obrigatório de máscaras, distanciamento de 1,5 metro entre os estudantes e entre os equipamentos escolares – como as bancas e cadeiras – lavagem das mãos e uso do álcool em gel, orientações para todos nas escolas, monitoramento e testagem dos casos suspeitos e de seus contactantes.


Além disso, fica determinado que estudantes, professores e demais profissionais da escola com fatores de risco (idade, doenças crônicas ou gestação) não devem retornar caso não tenham se infectado anteriormente. A retomada prevê, ainda, que o plano da escola deve ser informado aos pais ou responsáveis, professores e demais colaboradores para que todos compreendam o processo de retorno. O protocolo também estabelece o monitoramento de casos suspeitos entre estudantes, professores e demais profissionais, com orientações sobre testagem, inclusive dos contactantes na escola e na família. Também está previsto o retorno gradual de acordo com os anos e modalidade de ensino.


O Comitê de Enfrentamento à Covid-19, coordenado pela Secretaria de Saúde do Estado, analisou o contexto de reabertura de escolas com bons resultados obtidos em diversos países. “A decisão final foi tomada após análise dos números da pandemia no Estado e das experiências de alguns países, que já retomaram suas aulas durante este período e apresentaram bons resultados. Mas é importante reforçar que o retorno neste momento é apenas para o Ensino Médio, e acontece em caráter opcional, ficando a critério dos pais ou responsáveis decidirem se os estudantes voltam ou não para as aulas presenciais. O Comitê de Enfrentamento à Covid-19 continuará monitorando os dados da pandemia e, se necessário, a evolução das etapas de retomada poderá ser reconsiderada. A decisão é pautada na importância da educação para o desenvolvimento do Estado como um todo”, afirmou o secretário de Educação e Esportes, Fred Amancio.


O secretário de Planejamento e Gestão, Alexandre Rebêlo, destacou a queda em três indicadores importantes para a decisão da retomada das aulas presenciais: número de casos, número de óbitos e demanda por UTI. “Os índices têm reduzido desde junho, e em setembro, a tendência continua. Ou seja, é o quarto mês de redução consecutivo”, destacou. Os casos da doença em Pernambuco começaram a chamar atenção em março e cresceram em abril e maio, somente registrando queda em junho. O Governo do Estado também anunciou a liberação das competições de modalidade coletiva envolvendo atletas federados, a partir de amanhã.


A Secretaria de Educação de Pernambuco, em parceria com a Secretaria de Saúde, também terá um centro de testagem da Covid-19 voltada para os professores e demais profissionais da rede estadual de ensino. A estrutura começa a funcionar em outubro com a retomada das aulas presenciais nas escolas, na sede do órgão estadual, no bairro da Várzea, no Recife, das 7h às 15h. Os testes serão realizados mediante agendamento.

Fernando Rodolfo lança movimento pela derrubada do veto dos precatórios do FUNDEF

Deputado usou a tribuna da Câmara dos Deputados para pedir apoio dos parlamentares na luta dos professores 


O deputado federal Fernando Rodolfo (PL/PE), usou a tribuna da Câmara dos Deputados para pedir apoio dos parlamentares na derrubada do veto do rateio dos precatórios do FUNDEF. O pedido é para derrubar o veto 48.20.005 do presidente Jair Bolsonaro, que vetou parcialmente a lei 14.057/20, que regulariza o pagamento de precatórios do governo federal e garante o rateio de pelo menos 60% dos precatórios do Fundef com os profissionais do magistério. 


Em seu discurso, Rodolfo fez um pedido especial aos colegas de parlamento. “Vamos derrubar esse veto para fazer justiça aos professores, porque são eles que colocam a educação brasileira para funcionar! E a valorização do professor é o primeiro passo para que a gente possa oferecer uma educação de qualidade aos nossos alunos”, argumentou. 


Com o apoio do deputado Bacelar (PODE/BA), Rodolfo lançou nesta segunda-feira (21) um site com o posicionamento de todos os parlamentares do Congresso Nacional em relação ao veto. No site: www.naoaovetodorateio.com.br também está disponível um abaixo-assinado, onde professores de todo o Brasil e a sociedade de uma forma em geral tem manifestado seu posicionamento. Em poucas horas, mais de quatro mil assinaturas já haviam sido registradas. 


“A derrubada desse veto fará justiça aos professores brasileiros. Faremos audiências públicas em várias cidades do Nordeste para conversar com os professores porque enquanto houver tempo haverá luta”, concluiu Rodolfo. 


ENTENDA O CASO 


O financiamento da educação no Brasil é dividido entre os três entes da federação: municípios, estados e União. Cada um entra com uma parte. Ocorre que entre os anos de 1996 e 2007, a União errou o cálculo na hora de mandar o dinheiro para as prefeituras e repassou um valor menor do que deveria. A lei do antigo Fundef (atual Fundeb), estabelece que do valor pago pela União, o gestor do município deve aplicar pelo menos 60% no pagamento dos professores. 


Em função desse erro, as prefeituras investiram na valorização do magistério, menos dinheiro do que deveriam, justamente por causa do erro do governo federal. Os municípios então entraram na justiça e muitos já ganharam a causa. A União foi condenada a reparar o prejuízo causado à educação nos municípios e está pagando a diferença correspondente em valores atualizados. O dinheiro chega às prefeituras em forma de precatórios, que são dívidas da União com pessoas físicas ou jurídicas resultado de ação judicial. 


O dilema dos professores começou em 2018, quando o Tribunal de Contas da União (TCU) proibiu os prefeitos de repassarem para eles 60% dessa verba que tá sendo depositada nas contas das prefeituras. Foi preciso então criar uma nova lei federal para regulamentar o rateio com os profissionais do magistério.

Delegada Patrícia Domingos e o deputado federal Marcel Van Hattem , parabenizam ações de Cláudio Pinheiro e Rômulo Felix em seus municípios.

Os líderes da ONG Liberdade PE , Rômulo Felix e Cláudio Pinheiro, de Jaboatão e Ipojuca respectivamente, foram homenageados pela entidade, na pessoa do presidente da instituição Sr Augusto Jatobá. 


Na ocasião, além de uma placa fazendo alusão ao desempenho e compromisso com as pautas do Empreendedorismo e combate à corrupção, os líderes foram surpreendidos com as falas da Delegada Patrícia Domingos, que é candidata a prefeita do Recife e do Deputado federal Marcel Van Hattem , que figura nas melhores colocações em matéria de desempenho parlamentar no ranking da Câmara Federal em Brasília. 


Em sua fala, a delegada Patrícia Domingos, destaca a importância do trabalho dos líderes junto a sociedade e ressalta o ótimo desempenho da dupla no curso de capacitação do Protagonize, na qual ela é embaixadora no estado. 


Para o deputado federal Marcel Van Hattem, " O trabalho por eles desenvolvido é fantástico e quero agradecer em nome da população Brasileira pelos esforços em prol do emprendedorismo e na luta no combate à corrupção ". Destacou o parlamentar. 


Augusto Jatobá , presidente da instituição afirma que : " É importante ter pessoas no município que tenham visão de futuro , que representem o empreendedor, que defendam seus direitos junto ao poder público e cobrem a transparência na alocação de recursos em prol da sociedade. 

E os líderes Cláudio Pinheiro e Rômulo Felix, fazem isso com muita competência " finalizou Jatobá.