Presidente Bolsonaro concede entrevista à Família Tércio e critica exigência de comprovante de vacinação nas igrejas

Publicado por Alberes Xavier em 14/10/2021 às 15:34



Na entrevista concedida, na manhã de hoje, pelo presidente da República, Jair Messias Bolsonaro à Rádio Novas de Paz, foram abordados vários temas como os desafios de governar o Brasil, pandemia da Covid-19, passaporte sanitário e o cenário econômico brasileiro.


Durante a entrevista, quando perguntado pelo Pastor Francisco Tércio sobre ser uma missão divina governar o País já que o presidente mostrava muita religiosidade, nas atitudes, principalmente na defesa dos valores morais e éticos como a defesa do fortalecimento da família, Bolsonaro disse que sim.


O presidente, inclusive fez questão de lembrar o episódio da facada como exemplo. " Foi um milagre. Passei por quatro cirurgias. Graças a Deus, o meu fígado não foi atingido e portanto, é uma missão divina estar na presidência ", comentou.


Considerando uma violação à Constituição Federal e à liberdade de culto, a deputada Clarissa Tércio fez questão de perguntar a opinião do presidente sobre o decreto estadual de Pernambuco que obriga a apresentação do comprovante de vacinação dos fiéis, na entrada dos templos religiosos e o presidente disse que considerava repugnante e que, ele tinha poderes para via decreto impor em todo o País o passaporte vacinal, assim como decretar lockdown, mas que jamais faria.


" O governo exige o comprovante de vacinação nos ônibus também? ", questionou o Chefe da Nação.


Já o vereador do Recife, Pastor Júnior Tércio falou sobre a questão da alta dos preços e o presidente considerou que o consumo aumentou muito na pandemia e portanto, essa alta de preço foi registrada, em diversas localidades do mundo.


Na opinião do Pastor Júnior Tércio, as medidas restritivas como o "Fique em Casa", também contribuíram para a alta da inflação e o presidente Bolsonaro concordou.


A entrevista de hoje mostra o alinhamento político entre o Presidente Bolsonaro e a família Tércio, uma vez que defendem as mesmas pautas, deixando os pernambucanos atentos às movimentações, sobre possíveis futuras candidaturas, no estado.