Sete anos de omissão e Paulo Câmara quer fazer graça às vésperas das eleições

Publicado por Alberes Xavier em 12/10/2021 às 18:46




O engraçado é ver que estamos chegando ao último ano da segunda gestão do Governador Paulo Câmara (PSB), à frente do Estado de Pernambuco, e só agora, ele vem falar em Plano de Retomada: no mínimo quer zombar da cara dos pernambucanos e fazer vender ilusão às vésperas da eleição de 2022.


O que Paulo Câmara realmente fez, foi quebrar os empresários e a economia do Estado com a política do fecha tudo e fica em casa; deixou as pessoas em situação de rua e os mais pobres abandonados à própria sorte; conseguiu subir o número de desempregados em Pernambuco para o segundo pior do Brasil. Não fez nada pelo homem do campo; deixou as pessoas se aglomerarem em ônibus, metrô e terminais integrados de igual maneira que abandonou as estradas estaduais e não investiu em nenhuma obra de infraestrutura.


Na educação, deixou os alunos quase dois anos fora da sala de aula e não aproveitou o momento para reformar e construir novas escolas; para facilitar a vida das pessoas que se deslocam no Estado, ao invés de diminuir os impostos, ele aumentou a cota para quase 30% de imposto na gasolina, sem falar que apreendeu milhares de veículos por falta de pagamento do IPVA.


Na saúde, fechou os hospitais de campanha e deixou os hospitais tradicionais, como o Getúlio Vargas, HR, Agamenon Magalhães e Otávio de Freitas em estado crítico, em pleno abandono; comprou e pagou adiantado respiradores que nunca foram entregues, e junto com o ex-prefeito Geraldo Júlio (PSB) fez a absurda compra dos respiradores de porcos para usarem em seres humanos e abandonou a população à própria sorte quando não tratou o COVID-19, no começo da pandemia.


Com os recursos federais, enviados pelo presidente Jair Bolsonaro para enfrentar a pandemia, pagou dívidas do Estado e maqueou os trabalhos de enfrentamento ao coronavírus.


Para mim, esse Plano de Retomada é eleitoreiro.


Coronel Alberto Feitosa

Deputado Estadual