DELEGADA GLEIDE ÂNGELO CONQUISTA NOVAS DELEGACIAS DE PROTEÇÃO À MULHER

Publicado por Alberes Xavier em 20/09/2021 às 10:14



Unidades serão instaladas na Região Metropolita, Mata Sul e Sertão do estado e entregues à população até o final do ano


A deputada Delegada Gleide Ângelo conseguiu mais uma importante conquista no enfrentamento à violência doméstica e familiar em Pernambuco. Após intensa articulação política junto ao governador Paulo Câmara, o Secretário de Defesa Social, Humberto Freire, e com a Secretária da Mulher do Estado, Ana Elisa Sobreira, foi confirmada a instalação de novas unidades policiais nos municípios de Olinda, Palmares, Arcoverde e Salgueiro – sendo esta última criada desde 2008, por meio da lei Nº 13.457, porém jamais implantada até a presente data.


A escolha das cidades se deu a partir de critérios como a quantidade de registros policiais de crimes praticados contra as mulheres, especialmente os decorrentes de violência doméstica e familiar, além de casos de feminicídio e estupro, assim como o quantitativo de medidas protetivas de urgência de solicitadas. Desta maneira, de acordo com dados divulgados pela Secretaria de Defesa Social, Olinda e Arcoverde figuram entre as 10 cidades com maior número de registros de violência doméstica e familiar em 2020, com mais de 2.600 casos. Já a cidade de Palmares lidera quando o recorte se reduz à mata sul pernambucana.


“_Foram muitas reuniões, mas os números traduzem a necessidade e comprovam a urgência na criação desse primeiro grupo de novas Delegacias de Atendimento à Mulher, que estará em funcionamento até o final do ano. Outras regiões também serão contempladas com outras unidades, mas, enquanto isso, conseguimos a criação de núcleos que também vão beneficiar as mulheres vítimas de violência doméstica e familiar_”, explica. A parlamentar se refere à implantação dos Núcleos de Atendimento à Mulher em todas as delegacias do estado. Serão espaços instalados dentro das delegacias distritais e formados por uma equipe técnica multidisciplinar e especializada no atendimento específico às mulheres vítimas de violência. “_Aproximar o equipamento público e especializado da população é mais um degrau para que todas as pernambucanas possam contar com o atendimento apropriado_”, conclui.