Pernambuco poderá ter novo esquema de vacinação para cães

Publicado por Alberes Xavier em 20/09/2021 às 08:57



Assim como a raiva, a leishmaniose é uma enfermidade que acomete os cachorros e podem ser transmitidas aos humanos. O aumento do número de animais nas ruas vem provocando, nos últimos anos, o aumento de casos de confirmados em Pernambuco. Está em tramitação na Assembleia Legislativa de Pernambuco ( Alepe), o Projeto de Lei Ordinária n° 2588/2021, através do qual autoriza o Governo do Estado a garantir a vacina contra doença a todos os animais da raça canina no Estado de Pernambuco. A autoria é do Deputado Joel da Harpa.


“Não podemos mais fechar os olhos para essa realidade e é dever do estado garantir a saúde da população. Também se torna um risco para quem tem animais de estimação pois o tratamento contra a doença é caro, resultando, na maioria das vezes, na necessidade de sacrificar o animal", lamenta Joel. A leishmaniose é uma doença infecciosa não contagiosa causada por um protozoário. Ela é transmitida pelo mosquito flebótomo infectado, conhecido popularmente como "mosquito-palha".


O ciclo da doença tem início quando uma fêmea que está infectada pica um animal, sendo o mais comum deles o cachorro. O cão, no entanto, não transmite a doença para outros cães ou para humanos, mas funciona como reservatório da doença. Assim, quando um mosquito macho pica um cão infectado e, em seguida, pica um humano, ele transmite a doença.