Bom Jardim integra projeto do Marco Pernambucano da Moda para fortalecer indústria da confecção no município

Publicado por Alberes Xavier em 15/09/2021 às 06:12



Bom Jardim está dando um passo importante para impulsionar a indústria da Confecção no município. Na verdade, dois passos. É que a Cooperativa de Trabalho Imperial de Confecções e a empresa Jefferson Cleiton da Silva Santos foram selecionadas para participarem do projeto de incubação do Marco Pernambucano da Moda, que oferece consultoria técnica especializada para potencializar os negócios.


A prefeitura, por meio da secretaria de Desenvolvimento Econômico, articulou a parceria para inserir Bom Jardim no polo de confecção do Agreste, de maneira cada vez mais forte e consistente. “É ação prioritária da gestão do prefeito, professor Janjão, gerar empregos, e uma excelente oportunidade para esta meta é o fortalecendo a indústria da confecção em nosso município. Para nós é motivo de alegria dois projetos de Bom Jardim serem selecionados para este programa de incubação, porque vai possibilitar o crescimento do setor de forma consistente”, destaca o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Célio Borges.


COOPERATIVA – a Cooperativa Imperial conta com 28 cooperados, e produz mais de cinco mil peças por mês, para duas marcas de roupas infantis, e tem como principal objetivo criar a própria marca. “Hoje a cooperativa gera renda e movimenta o comércio local, resultando assim em melhores condições de vida e perspectivas de futuro para nossos cooperados”, afirma o presidente, José Amorim. Ele disse ainda que, durante a pandemia, a cooperativa produziu 50 mil máscaras, sendo vinte mil compradas pela Prefeitura de Bom Jardim.


FAMÍLIA – os irmãos empreendedores Jéfferson Cleiton e Flávia Thaís possuem confecção no Umari e, com nove máquinas, atendem duas empresas de Surubim. Juntos, querem potencializar a marca própria que criaram, a 'Quatro Estações" e tem como meta lançar quatro coleções por ano. "Eu acredito muito no meu potencial e no do meu irmão. Ele é um estilista autodidata, eu sou muito perfeccionista. Eu creio que vai ser um sucesso”, diz a empresária. "Acredito que, quando se tem o apoio, tudo flui melhor”, acrescenta o empreendedor.


SELEÇÃO - O projeto de incubação é uma iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e é gerido pelo Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções de Pernambuco, com financiamento da Petroquímica Suape e BNDS. A edição 2021/2022 teve 40 projetos inscritos, sendo do 20 selecionados, oito do Agreste e doze da região Metropolitana do Recife, que receberão consultorias individuais e coletivas nas áreas de gestão, produção, produto, marketing e comercialização, ministrados por especialistas, com larga experiência de mercado.


ESTRUTURA - Além disso, as iniciativas incubadas poderão utilizar a infraestrutura disponível nas unidades do Marco Pernambucano da Moda em Olinda e Caruaru. A estrutura abriga uma incubadora de empresas de design de produtos de vestuário, acessórios, têxteis e ambientes, bem como espaço para venda dos produtos, e ainda para profissionalização da criação e empreendedorismo, oferecendo suporte técnico, gerencial e formação complementar aos estilistas.


PARCEIROS - O Marco é um dos projetos do NTCPE, organização social sem fins lucrativos fundada pelo Sindicato da Indústria Têxtil de Pernambuco, o Sindicato da Indústria de Confecções de Pernambuco e a Federação das Associações Comerciais e Empresarias de Pernambuco (Facep), com a participação direta de instituições ligadas à cadeia têxtil e de confecções, como o Sebrae, Senai, Senac, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).


O projeto tem articulações com o Programa ProAPL (Arranjo Produtivo Local) de Confecções gerido pelo Instituto Tecnológico de Pernambuco (Itep); o Armazém da Criatividade do Porto Digital, organizações ligadas à Secretaria de Ciência e Tecnologia e Inovação do Governo de Pernambuco; com a Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (ADDiper), realizadora da Feira de Negócios de Artesanato do Nordeste (Fenearte).