Wanderson Florêncio e OAB/PE solicitam vacinação contra Covid-19 de pais, cuidadores e tutores de pessoas com deficiência

Publicado por Alberes Xavier em 10/06/2021 às 10:33



Coordenador da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e com Doenças Raras da Assembleia Legislativa de Pernambuco, o deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC), em ação conjunta com a OAB/PE, enviou ofício ao Governo do Estado solicitando a vacinação contra a Covid-19 de pais, tutores e cuidadores de pessoas com deficiência.


Além da gestão estadual, os municípios pernambucanos também estão sendo comunicados da importância da imunização desse grupo. As prefeituras do Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Ouricuri, Cabo de Santo Agostinho, Vitória de Santo Antão, São Lourenço da Mata, Caruaru, Serra Talhada e Carpina já foram notificadas até o momento.


“Há relato de mãe que faleceu por covid e de mãe de criança com Transtorno do Espectro do Autismo que se infectou duas vezes com coronavírus ao levar a filha para a terapia. Quando o responsável adoece, os filhos também são prejudicados, pois ficam sem ter como ir para as consultas e o atendimento remoto não apresenta resultados satisfatórios. A vacinação pode salvar essas famílias”, afirmou Wanderson Florêncio. 


Vice-Presidente da Comissão de Defesa Direitos dos Direitos dos Autistas do Conselho Federal da OAB Nacional e Membro da Comissão dos Direitos das Pessoas com Deficiência da OAB/PE, Robson Menezes, ressalta a dependência que esse público tem dos pais e tutores, que sãos os responsáveis por prover os núcleos familiares. 


“Uma situação delicada, que pode deixar crianças, adolescentes e adultos desamparados em caso de falecimento, em situação de completo abandono e desespero. São famílias que há mais de um ano se expõem ao vírus em busca de um tratamento médico”, disse o advogado.  


A Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e com Doenças Raras e OAB/PE realizaram trabalho semelhante para a vacinação das pessoas com deficiência em Pernambuco, que permitiu a imunização do grupo a partir de maio.