Encontro virtual marca o encerramento das comemorações de 30 anos da Facepe

Instituição ligada à Secti possui mais de 7 mil estudantes bolsistas de graduação e pós-graduação em Pernambuco


Nesta quinta-feira (19), o secretário de CT&I, Lucas Ramos, esteve na sede da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe), órgão ligado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), para participar do encerramento das comemorações dos 30 anos da Facepe. O evento, que aconteceu de forma remota, com transmissão pelo YouTube, contou com a participação do presidente da Facepe, Fernando Jucá, além dos convidados palestrantes Ildeu de Castro Moraes, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e, também, o presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), Odir Dellagostini, que falaram sobre a importância das Fundações de Amparo à Pesquisa para o Desenvolvimento da Ciência, da Tecnologia e da Inovação.


“Ao longo dos anos, formamos pessoas com excelência em nosso estado. Descobrimos talentos. Desenvolvemos o potencial criativo desses profissionais. Ajudamos a garantir maior competitividade às empresas pernambucanas. Melhoramos a produtividade. Criamos produtos e soluções inovadoras. E oferecemos tudo isso a Pernambuco, ao Brasil, e ao mundo”, disse o secretário, Lucas Ramos, ao destacar que, recentemente, a Plos Biology publicou a lista anual dos cientistas mais influentes no mundo. “Esta relação trouxe o nome de 19 professores que desenvolveram - ou ainda desenvolvem – projetos de pesquisa com fomento da FACEPE. Somam investimentos na ordem de 10 milhões de reais. São 247 pesquisadores que coordenam auxílios à pesquisa, além de 7.613 estudantes bolsistas de graduação e pós-graduação em nosso Estado”, pontuou ele.


Segundo o secretário, o uso de tecnologias na busca por soluções tem sido uma prática recorrente do Governo do Estado. “Apesar de ainda representarem um alto custo de aquisição, muitas delas inacessíveis, embarcar tecnologias modernas em projetos de PD&I para os mais diversos setores econômicos e produtivos tem sido a estratégia mais eficaz de combater os problemas. Para tanto, faz-se necessário ampliar ainda mais os investimentos em CT&I. E para ampliar a potencialidade desses estudos, existe a real necessidade de integração entre as instituições de pesquisa e ensino, a Academia, empresas, e poder público, este último com a responsabilidade de fomentar e articular essa hélice de desenvolvimento, todos em perfeita sintonia com as demandas da sociedade, a fim de oferecer ações unificadas para alcançar, no menor prazo possível, as respostas esperadas”, finalizou o secretário.


“É uma alegria muito grande estar na Facepe e fazer muitas entregas num curto espaço de tempo como resultado das pesquisas desenvolvidas. Estamos cada vez mais implementando as políticas de resultados e da integração entre o desenvolvimento, a ciência e a tecnologia com a inovação, não só nas empresas, mas também nas indústrias e no Governo do Estado”, destacou o presidente da Facepe, Fernando Jucá, ao mencionar que os quatro últimos editais da Fundação foram direcionados à Inovação.


O presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), Odir Dellagostini, parabenizou a atuação do secretário de CT&I, Lucas Ramos. “Importante saber que um jovem deputado e, atualmente, secretário está valorizando o desenvolvimento da Ciência, da Tecnologia e da Inovação de Pernambuco. Observamos que ele olha para frente e percebe o que é capaz de contribuir para o desenvolvimento do país e, não somente, do seu Estado”, explicou.


No dia 4 de dezembro, a partir das 10h, haverá o pré-lançamento do livro “Histórias e Memórias da Facepe 30 anos”, de autoria do historiador e professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), George Cabral, e da socióloga Andreia Santos. Haverá ainda a apresentação do projeto de Gestão Documental da Facepe, coordenado pelo, também, docente da UFPE Marcos Galindo. Ele vai falar sobre o seguinte tema: “Memória do Fomento à Ciência em Pernambuco”.