Teresa Leitão cobra do governo do Estado reajuste do piso salarial dos professores

Com o prazo para apresentar projetos de lei à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) se encerrando, a deputada Teresa Leitão (PT) usou seu espaço de fala durante a reunião plenária desta quinta-feira (19) para, mais uma vez, cobrar do governador Paulo Câmara o reajuste do piso salarial dos professores estaduais. 


“Quero dedicar a minha fala ao que eu falei já duas ou três vezes nesse tempo de pandemia: o piso salarial, o reajuste do piso salarial do magistério público do Estado de Pernambuco. Reajustado segundo a Lei Federal, em janeiro. Eu li o expediente da plenária e não identifiquei nenhum projeto de lei de reajuste do piso”, iniciou Teresa. 


Em sua fala, Teresa também lembrou que, na última quarta-feira (18), o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) realizou um ato público, com paralisação geral de aulas presenciais e remotas. Um protesto contra a posição do governo estadual em não cumprir uma lei. “Uma lei que já cumpre de maneira meio atravessada, porque o piso, mesmo quando vinha, nos três, quatro anos anteriores, em outubro, não aplicava retroativo a janeiro para todos”, detalhou. 


O prazo para apresentar novos projetos de lei à Alepe se encerra nesta sexta-feira (20). “Eu espero que o governo utilize esses dois dias que lhe restam para mandar o projeto de reajuste do piso de maneira correta. Mais de cinco mil professores estão, desde janeiro, ganhando menos do piso por uma atitude fora da lei do governo do Estado. Que o reajuste alcance os outros patamares da carreira de quem tem licenciatura plena como manda a lei. Não dá para o reajuste ser apenas para quem não ganha o piso”, frisou. 


Pernambuco tem, atualmente, mais de cinco mil professores recebendo menos que o piso e mais de 25 mil aguardando reajuste em seus salários. “Espero que o piso salarial dos professores, da forma que lhe é devido, de 12.48%, seja observado e que essa Casa, como sempre, afeita a aprovar todos os projetos que beneficiam a população, aprove o piso conforme a lei federal. Nada mais resta ao governo do que cumprir a lei e é isto que eu espero e desejo que seja feito, no apagar das luzes do processo e do prazo, mas como existe o prazo, mesmo que tardiamente, no último prazo do ano, que o governo mande o reajuste do piso retroativo a janeiro conforme manda a lei federal”, disse.