Em Camaragibe, Felipe Dantas cobra ações da prefeita Nadegi no combate ao coronavírus

Publicado por Alberes Xavier em 26/05/2020 às 12:57


Mesmo com tais índices, a prefeitura resolveu aplicar 502 mil reais para reformar o cemitério municipal, numa clara inversão de valores.


O boletim informativo do governo do estado de Pernambuco no último domingo (24/05), somava 27.759 casos confirmados de Covid-19 e 2.200 mortes, constituindo uma letalidade de aproximadamente 7,92%.


No mesmo dia, Camaragibe registrava 432 casos positivos e 56 mortes, representando uma letalidade de 12,96%, quase o dobro da letalidade do estado e uma das mais altas de todo o país.


Em páginas de notícias do município, é possível constatar diversas reclamações de moradores sobre o desabastecimento em postos de saúde e a falta de médicos, além de haver uma clara desatenção ao atendimento de outras enfermidades nos centros médicos de Camaragibe.


Falta planejamento, falta prioridade, falta estabelecer um plano de ação efetivo que permita enfrentar de fato o problema. A questão não é a falta de recursos, mas a falta de cuidado com o povo. Vale lembrar que foi veiculada no programa televisivo “Por Dentro com Cardinot”, a notícia de carros quebrados da prefeitura sendo abastecidos 14 vezes no espaço temporal de 16 dias.


Além disso, Camaragibe recebeu 2 milhões de reais para mitigar os efeitos da pandemia, bem como outros 15 milhões chegarão na forma de compensação ao orçamento perdido decidido ao distanciamento social.


Ocorre que, dos 20 milhões, 570 mil, aproximadamente, já foram gastos com a reforma do cemitério e os lavatórios, apelidados de “gambiarras” pelos comunitários nas redes sociais.


“Esse valor equivale a quase 30% do valor que a cidade recebeu e seria possível, com ele, comprar cerca de 20 respiradores, além de efetivo para operá-los. Não adianta fugir dos números, não adianta mentir para as pessoas. Camaragibe precisa de gestão”, disse Felipe Dantas.