Não é só a Covid-19 que Preocupa - Por José Bezerra da Costa

Enfrentado a maior crise da saúde pública, na história da humanidade, causada por essa pandemia da Covid-19, que deixou o mundo de joelhos, e fez os governantes de todos os estados brasileiros concentrarem (corretamente), suas ações para combatê-la, algumas outras doenças não erradicadas, como o Sarampo; a Dengue; a Zika e a Chikungunya, ficaram relegadas (erroneamente), à um perigoso segundo plano. 


Sinceramente, não sabemos qual o motivo de a chamada “grande imprensa,” não ter ainda, abordado com a real atenção que merece, essa gravíssima questão, pois, é sabido que as enfermidades acima descritas, continuam sistemática e insistentemente a fazer parte do nosso cotidiano, atingindo principalmente, as camadas mais vulneráveis da nossa população.


São preocupantes os registros de pessoas afetadas pelo Sarampo e pelas recorrentes Dengue\Zika\Chikungunya, em todos os estados do nosso País continente.


Pernambuco, e é justamente a nossa preocupação maior, salvo melhor juízo, ostenta o triste patamar de ser o 3º estado, com o maior número de infectados pelo Sarampo, ficando atrás, apenas de São Paulo e do Rio de Janeiro.


A Dengue está avançando agressivamente e o Brasil, já tem mais de 630 mil casos notificados e aqui em nosso estado, até 31 de Maio, registramos quase 13 mil, com 1.565 casos confirmados, 01 (uma) morte e outras 13 (treze) em investigação.


Em relação à Chikungunya, os registros pesquisados, são de quase 600 casos até 28 de Fevereiro, mas em relação ao nosso estado, não dispomos de dados confiáveis, entretanto, enquanto as “ditas autoridades”, não se alertam para essa grave e real situação, vamos continuar fazendo a nossa parte, convocando a população para colaborar, tomando algumas providências simples, porém eficazes, para combater a proliferação do mosquito “Aedes aegypti”, transmissor dessas doenças mortais, como:


Manter caixas d`água; cisternas; tonéis ou qualquer outro reservatório, sempre fechados:


Não jogar lixo na Rua, ou em terrenos baldios;


Jogar no lixo, todo objeto que possa juntar água, como embalagens usadas; copos descartáveis, e, guardar, sempre, as garrafas vazias, de boca para baixo.


José Bezerra da Costa (Zé Minhoca)

Vereador (PSDB)

Grupo pró-Bolsonaro fura bloqueio e protesta no DF

UOL


Um grupo de cerca de 50 pessoas participou hoje de um protesto a favor do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Praça dos Três Poderes, em Brasília, apesar da proibição de que fossem realizados atos no local neste domingo.


Na noite de ontem, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), assinou um decreto fechando a Esplanada dos Ministérios para pedestres e veículos desde a meia-noite até as 23h59 de hoje. O decreto informa que manifestações na Esplanada dos Ministérios poderão ser admitidas, desde que comunicadas "com antecedência" e com autorização do Secretário de Segurança do DF.


Ao justificar a decisão, Ibaneis citou "as aglomerações verificadas nos últimos dias na Esplanada dos Ministérios, que contrariam as medidas sanitárias de combate ao novo coronavírus", e afirmou que "parte das manifestações realizadas nessas aglomerações tem declarado conteúdos anticonstitucionais", inclusive com ameaças de manifestantes aos Poderes.


A proibição foi publicada após a PM (Polícia Militar) desmontar um acampamento de apoiadores do presidente, que permaneciam desde maio na Esplanada.


PM permitiu permanência de manifestantes


De acordo com o observado pela reportagem do UOL neste domingo, parte do grupo — vestido de verde e amarelo e carregando símbolos de Israel e dos Estados Unidos — não usava máscaras ou outro tipo de proteção contra o novo coronavírus, embora isso seja obrigatório por lei no DF.


Algumas pessoas gritaram palavras de ordem contra o STF (Supremo Tribunal Federal), o governador Ibaneis Rocha e a pandemia de covid-19.


A Polícia Militar chegou a se aproximar dos manifestantes e falou com alguns deles, mas não exigiu que eles se retirassem do local. O UOL pediu um posicionamento da corporação sobre o consentimento, mas ainda não recebeu resposta.


Em determinado momento, o comando da PM responsável pela área da Esplanada dos Ministérios conversou com parte do grupo pedindo que o dia seja "harmonioso" e sem confrontos. A conversa ocorreu de maneira pacífica.


Críticas mais fortes


Uma das maiores preocupações da PM é que o Palácio do Buriti, local de trabalho do governador, seja alvo de manifestantes. Parte deles passou a atacar Ibaneis com mais veemência após o desmonte do acampamento pró-Bolsonaro na Esplanada.


Ao contrário do que viu em atos anteriores, a reportagem não presenciou hoje faixas em grades ou na grama na área da Esplanada.


A sede do STF e o Palácio do Planalto têm segurança reforçada hoje, com grades e integrantes do Bope (Batalhão de Operações Especiais).

“Estou conversando com Edson e Raquel para que possamos anunciar brevemente o retorno dessas atividades”, declara o prefeito de Toritama Edílson Tavares sobre reabertura dos parques de feiras

Em participação ao programa Cidade em Foco da Rede Agreste de Rádios, o prefeito de Toritama Edílson Tavares (MDB) comentou sobre o plano de retomada da economia lançado pelo governo do Estado, que prevê a reabertura das feiras de Toritama, Caruaru e Santa Cruz do Capibaribe.


“Estamos vivendo uma expectativa muito grande por parte da população porque precisamos voltar as atividades de negócios, porque entendemos que o coração desses municípios é a feira. Estou conversando com Edson Vieira (Prefeito de Santa Cruz do Capibaribe) e Raquel Lyra (Prefeita de Caruaru) para que possamos anunciar brevemente o retorno dessas atividades”, frisou.


O prefeito ainda comentou sobre a ajuda recebida pelo Governo Federal e reafirmou o cancelamento do Festival do Jeans deste ano. “Vamos receber aproximadamente R$ 1 milhão por mês e esse recurso vai garantir que não chegaremos no vermelho. Esse dinheiro num chega a perca de arrecadação que está estimada em 40%, mas chegou em boa hora”, comentou.


“O Festival do Jeans nos moldes tradicionais não tem a menor condição de acontecer. É impossível colocar 40 mil pessoas em um espaço com esse aumento nos números de casos da Covid-19. Estamos tentando apresentar uma alternativa, algo que seja online, essa é nossa proposta”, pontuou.


Se ligue – O programa “Cidade em Foco” vai ao ar de segunda a sexta-feira: 11:00 hs, na Rede Agreste de Rádios, composta pelas Emissoras: Rádio Filadélfia FM (104,9), Farol FM (90,5), Rádio Cambucá FM (104.9), Rádio Vale FM (91.7), Redentor FM (104,9), Orobó FM (105.9), Potyra FM (87,9), Vertentes FM (104.9) e pela Internet: www.filadelfiafm.net ou através do https://www.facebook.com/blogdoalberesxavier/

Discussão sobre adiamento das eleições de outubro ganham fôlego no Brasil

Desde que assumiu a presidência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), no último dia 25, o ministro Luís Roberto Barroso decidiu transformar a corte em uma “caixinha de sugestões” sobre como será realizada a eleição municipal deste ano em meio à pandemia.


Barroso tomou a iniciativa de marcar uma série de reuniões por videoconferência com cientistas, médicos, juízes e acadêmicos do direito eleitoral, com o objetivo de descobrir o cenário mais adequado para a votação.


Alguns desses médicos e cientistas voltarão a se reunir com Barroso, em encontro virtual previsto para a próxima terça-feira (16), do qual também participarão os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), além de líderes partidários.


Alcolumbre e Maia serão responsáveis por colocar em votação no Congresso uma eventual PEC (proposta de emenda à Constituição) que trate do adiamento da eleição, que tem o primeiro turno marcado para 4 de outubro.


Até agora, a maioria dos especialistas ouvidos por Barroso defende que as eleições sejam postergadas para uma data ainda neste ano, sem a extensão dos mandatos dos atuais prefeitos e vereadores.Eles sugerem também a possibilidade de mudanças de locais de votação e até reservar horários específicos para o voto de idosos.


Algumas propostas que demandariam alterações complexas, no entanto, têm sido descartadas. Um desses exemplos é a de uma eleição que aconteça em dois dias diferentes, um sábado e um domingo.


A postura atual de Barroso sobre o tema difere do que aconteceu nos últimos meses da gestão da ministra Rosa Weber à frente da presidência do TSE.


Ela delegou a tarefa da análise da viabilidade das eleições a um grupo de trabalho interno, que verificava as condições técnicas da Justiça Eleitoral. Esse colegiado vinha dizendo que há condições de fazer o pleito nas datas previstas, apesar da pandemia da Covid-19.


“O presidente Barroso está muito aberto à interlocução. É muito diferente a postura de uma presidência do TSE para a outra”, afirma a advogada Maria Claudia Bucchianeri, fundadora da Abradep (Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político), que se reuniu com Barroso na última quarta-feira (10).


A entidade é composta por advogados, juízes, membros do Ministério Público e acadêmicos. Em abril, já havia apresentado ao TSE um estudo com propostas sobre aspectos práticos e legais do adiamento da eleição para alguma data ainda deste ano.


Uma das questões legislativas que devem ser analisadas pelo Congresso, segundo Bucchianeri, é se a PEC que alteraria os dias da eleição poderia também dar poderes a Barroso para mudar, por meio de resolução, outras datas eleitorais fixas.


Alguns exemplos são o período das convenções (quando os partidos escolhem seus candidatos) e o prazo de registro das candidaturas. Caso esses poderes não sejam delegados à Justiça Eleitoral pela PEC, possíveis alterações dessas datas também teriam que ser votadas pelo Congresso, por meio de projetos de lei.


Em 1º de junho, Barroso participou de uma videoconferência com os presidentes dos 27 TREs (Tribunais Regionais Eleitorais), que unanimemente disseram que as eleições devem acontecer ainda em 2020. Eles propuseram, também, a dispensa da necessidade de identificação biométrica do eleitor e o alargamento do horário de votação.


“Em vez de terminar às 17h, pode terminar às 20h, por exemplo”, diz Jatahy Junior, presidente do Coptrel (Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais) e do TRE da Bahia.


“Pensou-se também, mas esse não foi um posicionamento de todos, em dividir a votação por faixa etária. Por exemplo, os idosos votam pela manhã, e o restante da população, à tarde. Mas isso não seria impositivo, seria por meio de uma campanha educativa”, afirma o magistrado.


Os presidentes descartaram eleições em dois dias, principalmente por causa da segurança das urnas eletrônicas durante a noite. Outro grupo que conversou com Barroso foi o de médicos e especialistas em áreas como estatística e biologia. Entre eles estavam os epidemiologistas Paulo Lotufo, professor da USP, e Ana Freitas Ribeiro, representante do Observatório da Covid-19.


“Foi uma reunião bastante objetiva. O ministro já tinha um rol de perguntas e o tempo inteiro ele batia na tecla da segurança”, diz Lotufo. “Conversamos sobre as sugestões e fizemos a proposta mais conservadora possível, do primeiro turno em 29 de novembro e do segundo em 20 de dezembro.” A perspectiva atual, no entanto, é a de realização do primeiro turno antes dessa data, em 15 de novembro.


Ana Freitas Ribeiro afirma ter defendido que os eleitores usem álcool em gel logo após a votação, já que o produto não pode ser passado diretamente na urna eletrônica, sob o risco de danificá-la. Na mesma ocasião, o presidente do TSE também conversou com o biólogo e youtuber Atila Iamarino, doutor em virologia.


Segundo ele, que também é colunista da Folha, a mudança de datas não é um fator decisivo para a segurança da eleição, até porque o Ministério da Saúde, diz Atila, não conseguiu fazer um controle seguro da epidemia no país que permita esse tipo de previsão.


“Eu entendo a mudança de datas para acomodar outras coisas, como preparar melhor os mesários ou ter mais tempo para fazer o recrutamento. Mas medidas são mais importantes do que os dias do ano”, afirma o pesquisador.


Atila diz que outros fatores importantes devem ser levados em conta tanto pela Justiça Eleitoral quanto pelos municípios, como a possibilidade de aglomerações durante a campanha.


Também deve ser debatida previamente, na opinião dele, a forma como os eleitores se deslocarão até os locais de votação no dia da eleição.


Atila cita como mau exemplo as aglomerações causadas para o saque do auxílio emergencial. “Tudo o que dita a pandemia são ações humanas, e essas são as mais imprevisíveis no Brasil”, afirma.


Na reunião da próxima semana com Maia e Alcolumbre, estarão presentes o biólogo e também médicos como o cancerologista Drauzio Varella e o infectologista David Uip, ex-coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo.


“Tenho estudado que nem um louco”, diz Uip sobre a proposta que defenderá na videoconferência.


Procurado, o TSE disse que a partir das conversas Barroso relatou a Maia e Alcolumbre “um consenso médico sobre a necessidade do adiamento por algumas semanas -primeiro turno entre a segunda quinzena de novembro e o começo de dezembro- a fim de realizar o pleito com maior segurança e preparação para todos”.


“Ficou ajustada uma conversa, mediada pelo ministro, entre esses especialistas e os líderes partidários, por videoconferência”, afirmou em nota a corte eleitoral. (Folhapress)

Paulo Câmara avalia últimos dados da pandemia em Pernambuco

Governador se reuniu com o Gabinete de Enfrentamento à Covid-19, na manhã deste domingo


O governador Paulo Câmara comandou reunião, na manhã deste domingo (14), com o Gabinete de Enfrentamento à Covid-19 para avaliar os últimos dados da pandemia em Pernambuco. De modo geral, conforme as informações apresentadas pela Secretaria Estadual de Saúde, os números mostram que a curva de contágio continua em fase decrescente no estado. 


“Avaliamos semanalmente os dados de comportamento da doença em todas as regiões do Estado. É possível afirmar que temos uma tendência de queda, de maneira geral, nos números de casos e óbitos, além de uma diminuição da demanda por serviços de saúde”, disse o governador.


Estiveram presentes à reunião os secretários Bruno Schwambach (Desenvolvimento Econômico), Décio Padilha (Fazenda), André Longo (Saúde) e Alexandre Rebêlo (Planejamento e Gestão). As informações repassadas são alguns dos parâmetros utilizados pelo Governo do estado para definir a estratégia de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.


Amanhã, o Plano de Convivência com a Covid-19 entra em sua terceira etapa com a reabertura do comércio de rua e de salões de beleza e estética. A retomada desses segmentos está liberada em todo o Estado com exceção de 85 municípios das regionais de saúde de Palmares, Goiana, Caruaru e Garanhuns. Essas cidades apresentaram alta demanda por leitos de terapia intensiva e permanecem com o varejo e os salões fechados.

Bruno Araújo diz que o caminho do PSDB é a oposição e que é preciso diálogo para superar a pandemia

"O caminho do PSDB é a oposição. O PSDB teve a paciência democrática de esperar o tempo e dar as oportunidades a um governo democraticamente eleito se instalar e trabalhar. O PSDB foi colaborativo. A principal reforma desse governo, da Previdência, foi relatada na Câmara e no Senado pelo PSDB. Que foi aprovada obstante pouca ajuda do próprio presidente. Mas o governo não conseguiu nem fazer as entregas de ordem econômica muito menos de ordem social”, disse o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, neste fim de semana.


De acordo com Araújo, ” o impeachment é potencializar uma crise dentro da mais grave crise sanitária e econômica talvez da nossa história. O instituto do impeachment não é para ser banalizado. Preferimos, respeitando a grave crise que o país vive, permitir que o diálogo, a serenidade, a maturidade das instituições possam nos levar a superar primeiro esse grave momento. O preferível é que possamos chegar com um grau de naturalidade ao processo das eleições de 2022. O momento é de pregar um ambiente de unidade em relação a vencer um inimigo muito maior que está matando dezenas de milhares de brasileiros.’


Segundo o presidente nacional dos tucanos, “num capítulo à parte, há todos os destemperos em relação a posicionamentos autoritários e passar a quebrar linhas institucionais. A manutenção do ministro da Educação e do presidente da Fundação Palmares é um atestado do perigoso desapreço de Bolsonaro pelas instituições democráticas. Ser oposição não significa não ter relação institucional, respeitosa e colaborativa com o Brasil. O PSDB não trata adversário político como inimigo.”

Morre Waldemir Lins, ex-presidente do TJPE

Waldemir de Oliveira Lins, ex-desembargador e ex-presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), faleceu, hoje, aos 88 anos. Nascido em Pesqueira, no Agreste pernambucano, teve duas formações: uma em Filosofia pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e a outra em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).


Ingressou no Ministério Público do Estado de Pernambuco em 1956, exercendo o cargo de promotor. Em 1975, tornou-se procurador geral do Estado. Como desembargador, começou a atuar em 1986, quando foi vice-presidente do TJPE.


Mais adiante, foi presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, entre 1996 e 1997. Waldemir Lins já recebeu a Medalha Joaquim Nabuco, classe ouro, da Assembleia Lesgislativa de Pernambuco.


O Tribunal de Justiça de Pernambuco decretou luto oficial de sete dias em sua memória. O corpo de Waldemir Lins será cremado no Morada da Paz, amanhã, às 10h. Ele deixa a esposa, Silvia Maria de Norões Lins, suas duas filhas, Carmem Silvia Lins e Angela Cristina Lins, além de quatro netos. (Do Diário de Pernambuco)

Crimes violentos aumentam 18,2% neste mês em comparação com o mesmo período do ano passado

As estatísticas criminais de maio de 2020 apontaram registro de 350 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) no mês em Pernambuco, um aumento de 18,2% em relação ao seu equivalente em 2019, quando houve 296 vítimas. Considerando o total dos cinco primeiros meses deste ano, a variação é de 10,7%, tendo subido de 1.503 para 1.664 mortes violentas no Estado. Nesse mesmo período do ano atual, as forças de segurança pública estaduais já conseguiram prender 866 acusados desse tipo de crime.


Para reforçar o combate aos CVLIs, os setores de inteligência e de investigação de homicídios das operativas da Secretaria de Defesa Social (SDS) estão empenhados no trabalho de desarticular grupos criminosos. [UTF-8?]“Nossos esforços são para frear o aumento dos CVLIs, que vem acontecendo em todos os estados brasileiros este ano, e retirar de circulação organizações criminosas que ameaçam a vida dos pernambucanos. Já conseguimos prender 866 acusados de homicídio este ano, 160 deles somente em maio passado. Esse é um trabalho incessante, que continua ao mesmo tempo em que desenvolvemos operações em outras frentes, como a de garantir o respeito às medidas sanitárias contra a Covid-19. Em todos os casos, nosso objetivo é um só: proteger a vida da população do nosso [UTF-8?]Estado”, afirma o secretário titular da SDS, Antonio de Pádua.


Em algumas Áreas Integradas de Segurança (AIS), foi possível alcançar os níveis mais reduzidos de criminalidade em meses. Um exemplo é a AIS-17, cuja sede fica em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste, e engloba mais cinco municípios vizinhos. Essa região teve o mais baixo índice de mortes violentas dos últimos 142 meses, quase 12 anos. Com 4 vítimas de CVLI em maio, ficou acima somente dos 3 casos notificados em julho de 2008. Já na AIS-8, que inclui Paulista, Abreu e Lima, Igarassu e mais três cidades da Região Metropolitana Norte, o número foi o mais baixo em 46 meses. As 12 vítimas de CVLI de maio foram superiores apenas às 9 registradas em julho de 2016.

Noite do forró romântico e tradicional animam São João da Moda Virtual em Santa Cruz do Capibaribe

A noite fria desta quinta-feira (11), em Santa Cruz do Capibaribe foi de muito forró romântico e raiz com a cantora Leidinha Santos, a banda Decentes do Forró e forrozeiro Jordão Jó, na segunda apresentação do São João da Moda Virtual de 2020. O evento acontece no teatro municipal e é transmitido por lives das redes sociais da prefeitura.

 

O São João da Moda de Santa Cruz do Capibaribe está na 8ª edição, a modalidade on-line é uma forma que a gestão pública elaborou para os santa-cruzenses em meio a pandemia do Coronavírus (Convid-19). Os homenageados deste ano são o radialista Antônio Carlos Maia de Queiroz (Toinho Sulanca) e Adilson Baliera (in memoriam).

 

O prefeito Edson Vieira falou da iniciativa do São João da Moda Virtual. “Tivemos mais uma edição do São João da Moda on-line, unicamente com apresentações de artistas locais, valorizando a nossa cultura e promovendo a solidariedade”, disse o prefeito.

 

“O São João da Moda virtual é forma bacana que desenvolvemos para que nossos artistas possam apresentar sua arte, ter uma renda e manter viva as tradições nordestinas no município”, pontuo Alberto Grillo, gestor de Cultura e Eventos.

 

Na próxima quinta-feira dia (18), quem vai botar o povo para dançar em casa no São da Moda 2020 Online vai ser o forrozeiro Toinho Catanha, a cantora Paula Voice e o forrozeiro Loirão do Forró, a transmissão começa às 20 horas. O São João da Moda Virtual evita aglomerações e atende o protocolo de distanciamento social do Ministério da Saúde e normas das agências sanitárias.