Em entrevista, Bolsonaro diz que Brasil terminou o ano bem

Publicado por Alberes Xavier em 25/12/2019 às 08:35


Do Estadão Conteúdo


O Brasil terminou 2019 bem e a maioria da população percebe o País melhor, na avaliação do presidente Jair Bolsonaro. Em entrevista na tarde desta terça-feira, 24, ao apresentador José Luiz Datena, da TV Bandeirantes, Bolsonaro disse que “a maioria da população sentiu que está melhor do que no passado”. Citando a queda da taxa Selic para o mínimo histórico de 4,5%, o presidente destacou que o governo pagará menos juros da dívida. “Nós pagamos por ano em torno de R$ 400 bilhões de juros. Vamos pagar agora R$ 110 bilhões a menos”, detalhou, atribuindo feitos na área econômica ao trabalho da equipe comandada por Paulo Guedes. O risco Brasil, ressaltou, está em recuperação.


“Resolvemos essa semana a questão do aço no Brasil; Trump iria sobretaxar, mas conversei com ele por telefone e resolvemos a questão”, citou.


Ao comentar prioridades para o Brasil em 2020, disse que a reforma administrativa é muito importante. Além disso, continuar fazendo comércio com o mundo todo é fundamental, destacando que em janeiro viaja para a Índia. “Vamos assinar muitos acordos, alguns contratos.”


Ele falou também sobre preços. “Sei que a carne está cara”, afirmou, prevendo que daqui a três ou quatro meses se normalize o mercado. “Os combustíveis estão muito altos. Na ponta da linha, vendedor às vezes abusa”, pontuou.


O presidente destacou também a abertura do comércio de gás da Argentina para o Brasil e citou ainda potencial do Rio Grande do Norte na área. “Agora, a Bolívia trocou o governo, agora não é mais um socialista, e vamos ter eleição em janeiro e ao que tudo indica não vai ser um socialista, e vamos ampliar a nossa compra de gás da Bolívia”, acrescentou.


Bolsonaro lembrou que “aprovamos reforma da Previdência, salgada, mas tínhamos que aprová-la se não o Brasil ia quebrar”. Citou ainda a aprovação da lei da Liberdade Econômica. Segundo o presidente, o projeto do Código de Trânsito será aprovado em fevereiro ou março. “Temos tido retorno do Parlamento. O Parlamento em parte tem nos ajudado bastante”, afirmou.


Sobre o projeto de transformar a Baía de Angra “numa Cancún”, mais aberta ao turismo de massa, disse que a ideia precisa passar pelo Congresso, porque revogaria decreto ambiental. “Se estivesse na Espanha, a Baía de Angra faturaria bilhões de dólares com turismo.”


“Terminamos o ano sem uma denúncia de corrupção em nosso governo. Fizemos o possível para que velhas práticas não voltassem”, disse. O governo, de acordo com o presidente, “respeita a família” e “honra seus militares”. “É um governo que fala em Deus”, acrescentou. A intenção, ainda segundo ele, é entregar um governo “a quem me suceder bem melhor do que aquele que eu recebi em janeiro deste ano”.


Caged


Na avaliação do presidente, o melhor programa social é o emprego. “Os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) vão bater agora em dezembro a criação de 1 milhão de empregos no Brasil, agora estamos pouco abaixo de 13 milhões de desempregados no Brasil. Falta muita coisa ainda”, admitiu, pontuando que houve reversão de tendência.


Bolsonaro também reconheceu que há problemas na Educação, ainda. “Vamos ter que melhorar”, afirmou. Ele, contudo, evitou responder sobre reforma ministerial e permanência do ministro da Educação, Abraham Weintraub, no cargo. “No momento, não tem ninguém previsto para sair.”

Governo do Estado realizará estudos técnicos para identificar causas do deslizamento de barreira no Recife

Publicado por Alberes Xavier em 24/12/2019 às 19:34


Secretária de Infraestrutura explicou que Compesa e empresas privadas irão analisar motivo do rompimento de tubulação


Em entrevista à imprensa na Secretaria de Planejamento e Gestão, nesta terça-feira (24.12), a secretária estadual de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista, afirmou que o Governo de Pernambuco se solidariza com todos os parentes das famílias que sofreram com o acidente ocorrido na madrugada de hoje, quando sete pessoas morreram e três ficaram feridas após um deslizamento de barreira no Bairro de Dois Unidos. A secretária também explicou que equipes do Governo e especialistas técnicos vão apurar as causas do deslizamento de terra. A expectativa é de que nos próximos dias os laudos sejam concluídos.


“Primeiramente, quero dizer que o Governo do Estado lamenta profundamente a ocorrência e que dará todo apoio às famílias que sofreram com esse acidente. Assim que recebemos o chamado, na central de controle operacional da Compesa, todas as providências no sentido de interromper o abastecimento de água foram realizadas. Além disso, equipes de outras quatro secretarias que estão envolvidas diretamente têm atuado na intenção não somente de dar assistência, mas de apurar as causas que ocasionaram o rompimento da tubulação e o deslizamento de terra”, afirmou Fernandha Batista.


A secretária detalhou que o chamado para a Compesa foi feito às 3h05, e às 3h22 o Corpo de Bombeiros e o Samu já estavam no local. Ao todo, 190 profissionais foram mobilizados pelo Governo do Estado para atender às famílias nessa fase emergencial, oferecer assistência social, financeira, além de qualquer outro apoio que for necessário.


Fernandha Batista explicou, ainda, que o Governo de Pernambuco vem realizando um trabalho rotineiro de monitoramento nos morros, no qual estão sendo investidos R$ 200 milhões. “Esse trabalho é feito em conjunto com as prefeituras, e há um diálogo muito rotineiro com as lideranças comunitárias. Mas nenhum valor que a gente expresse paga pelo tipo de ocorrência que houve. Estamos falando de sete vidas, de famílias”, destacou.


“O Governo do Estado não vai se eximir de qualquer responsabilidade. Estamos à disposição para apurar todas as causas e trabalhar para evitar que novas ocorrências como essa aconteçam em Pernambuco. Então, é importante que todos os estudos sejam concluídos e apurados. A gente tem a expectativa de que em até 15 dias esses laudos sejam concluídos”, completou.

Rádio Comunidade FM divulga pesquisa sobre a corrida eleitoral em Santa Cruz do Capibaribe

Publicado por Alberes Xavier em 24/12/2019 às 07:57


Na manhã desta segunda-feira (23) a Rádio Comunidade FM de Santa Cruz do Capibaribe, trouxe o resultado da pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto IMAPE-PB (Instituto Majoritário de Pesquisa e Estatísticas), nos dias 14, 15 e 16 de dezembro, onde foram entrevistadas 787 pessoas com margem de erro de 3,3%.


A pesquisa eleitoral foi contratada pela Rádio Comunidade, através do seu diretor Jason Lagos e apresentada durante a programação da emissora juntamente com o radialista Jota Oliveira.


Espontânea - Onde o entrevistado deve lembrar de algum nome, e indicar em qual ele votaria para prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, o empresário Alan Carneiro (PSD) lidera com 10,55%; em seguida vem o pré-candidato Fernando Aragão (PP) com 8,52%; o atual vice-prefeito Dida de Nan (PSDB) aparece com 7,12%, e o deputado estadual Diogo Moraes (PSB) é o último colocado com 5,35%; não sabem ou não responderam 57,57% e branco/nulo atingiram 10,93%.


Estimulada - Quando é apresentado uma lista contendo os nomes, o empresário Alan Carneiro continua na frente com 19,83%, seguido do vice-prefeito Dida de Nan com 18,68%, em 3º lugar vem Fernando Aragão com 17,54% em quarto colocado aparece o deputado estadual Diogo Moraes com 15,76% foi Robson Ferreira com 1,66%; não sabem ou não opinaram 9,66%, e nenhum deles com 16,09%.


Rejeição - Robson Ferreira com 5,98%, seguido de Alan Carneiro com 8,52%, Fernando Aragão com 12,46%, o deputado Diogo Moraes atingiu 14,36% e o vice-prefeito Dida de Nan com 15,89%. Rejeitam todos 16,04% e não sabem ou não opinou 26,48%.


A Rádio Comunidade FM ainda trará novos números no decorrer da semana, como avaliação da gestão do atual prefeito Edson Vieira, do Governo de Pernambuco, Paulo Câmara, e do Governo Federal, do presidente Jair Bolsonaro no município.

Jarde Rodrigues assume o Diretório Acadêmico de Economia UFPE/CAA

Publicado por Alberes Xavier em 24/12/2019 às 07:46


No último dia 10 Jarde tomou posse como presidente do Diretório Acadêmico da UFPE/CAA, ele ganhou a eleição em outubro quando obteve 82,2% dos votos válidos junto com Thallys Bruno que compôs a chapa como vice-presidente.


Jarde, que atualmente é vice-presidente do Conselho Municipal de Juventude de Caruaru deve disputar a vereança em Caruaru pelo PSD, onde é presidente municipal da juventude do partido, na eleição teve o apoio de Vitinho Maia, João Antônio, dos economistas Pedro Neves e Bruna Claudino e do professor Fernando Nascimento, atualmente Pró-reitor de assistência estudantil da UFPE.


"A expectativa para o mandato é a melhor possível, nós tivemos um grande apoio da grande maioria dos estudantes e dos professores, vamos buscar dialogar com os diversos setores da universidade e da sociedade, vamos colocar em prática o slogan que nosso time adotou na campanha "Saber, planejar e fazer.", para fazer política é necessário montar time, sem eles não tínhamos chagado lá tão bem." afirmou Jarde.

"A bagaceira tem que estar junta, para perder junta, é o prefeito atual, é o anterior, é o outro que foi caçado em todas as instâncias do Brasil", dispara Jânio Arruda ao comentar 2020

Publicado por Alberes Xavier em 24/12/2019 às 07:34


O ex-prefeito e pré-candidato a prefeito de Taquaritinga do Norte, Jânio Arruda (PSD), tem adotado um discurso de modernização e mudanças ao falar sobre a sua pré-campanha visando as eleições 2020 na Dália da Serra. Para o mesmo, a cidade tem vivido um clima de mudança devido a má administração que o prefeito Lero (PR) tem realizado.


"O clima é totalmente diferente nesta pré-campanha. A empolgação que há em Taquaritinga, é uma empolgação completamente diferente, o povo quer mudança", destacou o mesmo durante entrevista ao Blog do Alberes Xavier e em participação no programa Cidade em Foco, da Rede Agreste de Rádios, disparando ainda críticas a administração do prefeito Lero, ao qual chamou de 'pífia, fraca e sem nenhum controle'.


Para Jânio, Taquaritinga do Norte tem uma vocação natural para o desenvolvimento turístico, mas a administração atual não tem dado o devido valor ao potencial da cidade. "Tudo tem começo, meio e fim. O fim dessa administração está chegando e teremos um novo começo em Taquaritinga. Será o recomeço do desenvolvimento para a gente fazer com que Taquaritinga realmente volte a crescer, aparecendo no cenário pernambucano, nordestino e nacional dentro dessa área do turismo", afirmou.


Pregando mudança e uma nova forma de atuação política, Jânio afirmou durante a entrevista que está mais experiente quanto a figuras que participavam do seu grupo político e manchavam a sua imagem. "Aquelas pessoas que faziam parte de um passado e que estragaram muito, inclusive a minha imagem, esses estão completamente fora. Não é que a gente não quer, quem não quer é o povo", afirmou.


"Eu tenho experiência, tenho capacidade. Sou desses pré-candidatos que apareceram aí, o mais preparado, o mais experiente, o que tem mais serviço prestado e o que mais o povo quer", destacou o mesmo na oportunidade, ratificando que não escolhe adversário e está preparado para qualquer cenário. "A gente não tem que escolher adversário. A bagaceira tem que estar junta, para perder junta, é o prefeito atual, é o anterior, é o outro que foi caçado em todas a instâncias do Brasil. Infelizmente, essa foi uma coisa que demorou a acontecer, mas o povo de Taquaritinga despertou", pontuou o mesmo.


Se ligue – O programa “Cidade em Foco” vai ao ar de segunda a sexta-feira: 11:00 hs, na Rede Agreste de Rádios, composta pelas Emissoras: Rádio Filadélfia FM (104,9), Farol FM (90,5), Rádio Cambucá FM (104.9), Rádio Vale FM (91.7), Redentor FM (104,9), Orobó FM (105.9), Potyra FM (87,9) e pela Internet: www.filadelfiafm.net ou através do www.blogdoalberesxavier.com 

Impostos somam mais de 30% no valor das contas de luz dos brasileiros

Publicado por Alberes Xavier em 24/12/2019 às 07:08


Mais de 31% do valor mensal pago na conta de luz são de tributos. Segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), os impostos e os subsídios embutidos nas contas pesam mais de 40% no bolso dos brasileiros. Entre as causas desse valor, a autarquia aponta a crise hídrica e a capacidade reduzida de armazenamento de água.


Desde 2012, a tarifa média de energia no País cresceu mais de 20% em termos reais, de acordo com a agência. De lá para cá, o custo de geração de energia aumentou 14,25%. Os encargos setoriais subiram quase 8%. Em contrapartida, a distribuição nesse tempo caiu 2,32%.


“Com uma menor capacidade de armazenamento e uma maior volatilidade nas chuvas, a gente teve uma necessidade de aumentar o nível de geração de usinas térmicas e isso levou a outro patamar de custo dessa geração térmica”, justifica o superintendente de Regulação de Mercado da Aneel, Júlio César Rezende Ferraz. A previsão é de que, em 2020, ainda haja um aumento de 2,42% nas contas.


Para Ferraz, a diminuição das tarifas passaria por um setor elétrico mais “moderno”. O gestor acredita que o setor já se encontra em transformação, mas que precisa de legislação e regulação que facilitem ainda mais essa evolução. “O objetivo deve ser a eliminação de barreiras, tanto para o desenvolvimento tecnológico quanto para as demandas sociais e ambientais”, explica o superintendente.


Para isso, na avaliação de Ferraz, devem ser levados em conta três “pilares”. O empoderamento do consumidor; a sustentabilidade, com a expansão da matriz energética por meio de energias renováveis; e ambiente competitivo. “A ampliação do mercado livre é uma tendência e isso busca uma maior competitividade e eficiência no setor”, completa.


O representante da Aneel cita um projeto de lei (PL 1.917/2015), em tramitação na Câmara dos Deputados, como forma de aumentar a competitividade e reduzir as tarifas para o consumidor. O projeto em questão é conhecido como projeto da portabilidade da conta de luz, ideia semelhante ao que já é feito hoje no setor de telefonia. Tem a proposta de abrir o mercado de energia elétrica no Brasil, possibilitando que o consumidor final possa escolher de quem quer comprar energia, o chamado mercado livre.


Repercussão


Na opinião do relator do PL, deputado Édio Lopes (PL-RR), a portabilidade na conta de luz trará impactos positivos na vida dos consumidores.


“Temos que permitir – da mesma forma como, hoje, nenhum usuário é escravo desta ou daquela empresa de telefonia móvel – ao consumidor escolher a empresa que lhe ofereça as melhores condições, sobretudo quanto às tarifas.”


Para o deputado federal Enio Verri (PT-PR), o projeto traz pontos “importantes”, mas é preciso cautela. “Ao mesmo tempo que imaginamos que o preço pode ficar mais baixo, porque, afinal de contas, você amplia o mercado e a concorrência, vemos que algumas dessas empresas são estatais. A defesa do Estado brasileiro é muito importante, e a quebra das empresas estatais pode levar a um aumento do preço”, pondera.


Segundo Verri, não é “o fim do mundo” que empresas privadas visem ao lucro com essa proposta, porém prezando pelo equilíbrio. “A procura ideal seria no meio termo, em que se possa ter um preço adequado, mas que, principalmente, a empresa estatal tenha um papel fundamental como sempre teve na história do Brasil”, avisa.


Já na opinião de Bohn Gass (PT-RS), o cuidado que se deve ter é analisar se os benefícios com a portabilidade e o mercado livre atingirão toda a população de forma semelhante. “Precisamos garantir a universalização no atendimento de energia para as pessoas. Para isso, estamos trabalhando com emendas para evitar esse processo de concentração do ponto de vista do mercado”.


Tramitação


O PL 1.917/2015, que tramita na Câmara dos Deputados, dispõe sobre a portabilidade da conta de luz, as concessões de geração e a comercialização de energia elétrica, além de alterar algumas leis. Na Casa, o projeto prevê abrir o mercado de energia e aumentar a competitividade entre fornecedores, de forma gradativa.


A matéria é discutida em comissão especial, destinada especificamente para o tema. Por ter caráter conclusivo – ou seja, não precisa passar pelo Plenário da Casa, apenas pelas comissões designadas para análise –, caso seja aprovado na comissão, o PL vai direto para votação no Senado.


No Senado, também tramita um projeto de lei semelhante. O PLS 232/2016, de autoria do senador Cássio Cunha Lima, dispõe sobre o modelo comercial do setor elétrico e as concessões de geração de energia elétrica. O projeto se encontra na Comissão de Serviços de Infraestrutura e no início de dezembro a matéria foi incluída na pauta da reunião.


Fonte: Agência da Rádio Mais

BB: isenção no cheque especial vale para atuais e novos clientes

Publicado por Alberes Xavier em 24/12/2019 às 06:54


Estadão Conteúdo


O Banco do Brasil esclarece que a isenção de tarifas no cheque especial valerá para atuais e para os novos clientes. A resolução CMN 4765, de 27 de novembro de 2019, prevê que os bancos possam fazer esse tipo de cobrança para os novos contratos, a partir de 06 de janeiro. No caso dos atuais, a previsão de entrada em vigor da tarifa é a partir de 01 de junho de 2020.


O BB destaca ainda que, a partir da isenção, visa a fortalecer o relacionamento com seus clientes e aprimorar a experiência na utilização de seus produtos e serviços.


“A isenção da tarifa no cheque especial demonstra que proporcionar a melhor experiência para nossos clientes está no centro da nossa estratégia. A medida demonstra que buscamos cada vez mais aliar a oferta de produtos e serviços de qualidade, com a definição de preços e taxas ainda mais competitivos”, afirma em nota o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes.