PRTB apoiará candidatura de Allan Carneiro a prefeito de Santa Cruz do Capibaribe

O pré-candidato a prefeito de Santa Cruz do Capibaribe e presidente municipal do PSD, Allan Carneiro, recebeu na última terça-feira (14) o apoio do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB). 


A expectativa é que o partido tenha 15 candidatos a vereador para este pleito. 


O anúncio foi feito após uma reunião entre o pré-candidato a prefeito e os presidentes, Estadual, Edinazio Silva, Luciel Emerson presidente do partido em Caruaru e Valdir Paulo presidente do PRTB em Santa Cruz do Capibaribe e Isabel Cristina, esposa de Valdir. 


Para o presidente municipal, Allan é a única opção que representa o sentimento de renovação política em Santa Cruz do Capibaribe. 


“Bom, na ocasião, estivemos reunidos com as lideranças do PRTB no estado. E levamos ao conhecimento do nosso presidente Ednazio Silva, nosso projeto de renovação política. E que diante desse objetivo, Allan Carneiro é a única opção que representa esse sentimento que é de todos nossa cidade.” Disse Valdir Paulo, presidente do PRTB em Santa Cruz do Capibaribe. 


Allan Carneiro disse que o PRTB chega para soma ao projeto de melhorias para Santa Cruz.


“O PRTB chega ao nosso time para somar e multiplicar, vai fazer conosco tudo para uma Santa Cruz que Merece muito Mais. Valdir Paulo, Isabela, junto com as Direção Estadual perceberam que é possível fazer muito mais por nossa cidade. Comentou Allan.

Governo de Pernambuco prorroga fechamento do comércio e de atividades não essenciais até o dia 30 de abril

Seguindo as orientações de isolamento social da Secretaria Estadual de Saúde, em consonância com as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS) e buscando a redução do avanço do novo coronavírus em Pernambuco, o governador Paulo Câmara anunciou, nesta sexta-feira (17.04), a prorrogação do fechamento do comércio e das demais atividades não classificadas como essenciais durante a pandemia do novo Coronavírus. A nova medida é válida até 30 de abril. 


Continuam abertos, entre outros, serviços relacionados à alimentação, como supermercados, padarias mercadinhos; casas de ração animal; farmácias e depósitos de água mineral e gás; além de hospitais e serviços de abastecimento de água, gás, energia e internet.


Oficinas mecânicas, lojas de assistência técnicas, lojas de defensivo e insumos agrícolas, bancos e serviços financeiros, lavanderias,  serviços urgentes de manutenção predial e prevenção de incêndio, atividades decorrentes de contratos de obras particulares que estejam relacionadas à situação de emergência e atividades prestadas por concessionários de serviços públicos também podem seguir funcionando. 


Nesta sexta-feira, a Secretaria Estadual de Saúde confirmou 323 novos casos da Covid-19 em Pernambuco, totalizando 2006 casos registrados da doença. Também foram confirmados laboratorialmente 26 novos óbitos, elevando para 186 o número de mortes relacionada ao novo Coronavírus.

Com 70% das suas atividades paralisadas, setor da construção civil em Pernambuco estima prejuízo de R$ 6 bi nos próximos dois meses

O ano de 2019 representou um pequeno alívio para a construção civil em Pernambuco. Após cinco anos acumulando resultados negativos, o setor verificou um crescimento de 1,1% no seu PIB ano passado - o número trouxe otimismo para os empresários do setor, que apostaram em um 2020 promissor. O sentimento, no entanto, durou pouco. Ao chegar a Pernambuco, a Covid-19 provocou, além dos impactos na saúde, a assinatura do Decreto 48.834, que paralisou 70% das atividades de construção civil em andamento no Estado. Como consequência, desde 22 de março, 40 mil trabalhadores estão fora dos canteiros, o que deve causar, nas contas do Sindicato da Indústria da Construção Civil em Pernambuco (Sinduscon-PE), um prejuízo de R$ 6 bilhões em 2 meses.

 

De acordo com o decreto estadual, as únicas atividades da construção civil autorizadas a funcionar são as obras públicas, as obras de empresas concessionárias de serviços públicos, atividades urgentes que precisem ser executadas para evitar risco grave ou de difícil reparação e atividades decorrentes de contratos de obras particulares relacionadas à Covid-19. “Ou seja, apenas 30% dos trabalhadores estão atuando, de forma excepcional, mas nem essas obras estão a pleno vapor. Estamos com dificuldades para conseguir os materiais, os trabalhadores estão com medo e se atrasam ou faltam. O ritmo está menor em todas as obras”, detalha o presidente do Sinduscon-PE, Érico Furtado.


A expectativa é que a situação seja revertida nesta sexta-feira (17), data em que se encerra o prazo estabelecido pelo governador para a suspensão das atividades. “O que nós precisamos é que o Governo do Estado nos deixe trabalhar. Sabemos que a saúde do trabalhador precisa ser mantida e estamos tomando todas as medidas de prevenção para garantir essa segurança. Orientamos e afastamos das obras todas as pessoas que estão em grupos de risco e temos como conservar a saúde dos demais dentro dos nossos canteiros”, reforça Érico.

 

A posição de retorno às atividades também é defendida por José Antônio de Luca Simon, representante do Sinduscon junto à Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), que destacou que determinações de paralisações parciais em obras da construção civil se repetem em apenas em outros três Estados do País, além de Pernambuco: Goiás, Piauí e Ceará. “Ao mesmo tempo que temos obras públicas e terraplanagem funcionando,somos impedidos em outros segmentos, como a incorporação. Precisamos de tratamento igualitário”, justifica.

 

Se o decreto não for revisto, o presidente do Sinduscon-PE acredita que medidas como a adesão à redução de carga horária ou à suspensão de contratos, elencadas na MP nº 927, poderão ser tomadas para evitar demissões do setor - embora estas não estejam descartadas. “Existem relatos de demissões, mas não estão sendo contabilizadas porque o Governo Federal parou de divulgar os dados. O que ocorre é que muitos empresários não gostam das inseguranças jurídicas causadas pelas medidas provisórias, uma vez que o Congresso Nacional pode alterar o texto. Entendemos que o momento é de crise, mas, para superá-la, precisamos de ponderação”, defende Érico Furtado.


Para ele, a solução de retomar o andamento das obras não só pode garantir a manutenção dos empregos como pode amenizar os efeitos causados pela paralisação das atividades. “O ritmo não irá voltar ao normal, porque o próprio consumo está prejudicado. Mas poderemos retomar nossos contratos, que têm prazo de entrega, e os nossos clientes ficarão mais animados. Esperávamos que o setor de construção representasse 2% do PIB de Pernambuco neste ano. Isso não vai mais acontecer. O retorno irá amenizar as perdas, mas, particularmente, só acredito em recuperação a partir do fim do ano que vem”, lamenta.

 

                       Petrolina

 

Vivenciando uma situação, em partes, muito parecida com o Recife, o setor da construção civil em Petrolina e municípios vizinhos também reclama o retorno às atividades. De acordo com o diretor de Obras Públicas e Privadas do Sinduscon, Albânio Venâncio, são grandes as perdas estimadas desde o último dia 22 de março quando o trabalho foi paralisado nos canteiros. "Com as obras privadas paralisadas e as públicas sendo priorizadas para a área de saúde, em função da pandemia do Coronavírus, a situação se agrava a cada dia com o crescimento do desemprego", ressaltou.

 

Nascimento prega ainda a imediata reabertura do setor com o atendimento pleno nos canteiros de obras de Petrolina e região de todas as normas de segurança da Organização Mundial de Saúde.

 

"Inclusive, nós lançamos em parceria com a Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Pernambuco (Ademi-PE) uma cartilha com as orientações preconizadas para evitar a disseminação do novo coronavírus", concluiu. O documento está disponível no Facebook@sindusconpernambuco 

Hilário Paulo confirma conclusão de obras do Hospital José Carlos de Santana para até o dia 10 de maio

O prefeito de Brejo da Madre de Deus, Hilário Paulo (PSD), tem atuado na busca de estruturar a área de saúde e social da cidade no enfrentamento dos efeitos ocasionados pelo novo coronavírus. Prefeitos de todo o país tem buscado ampliar a oferta de leitos e equipamentos na estrutura de saúde de seus respectivos municípios. 


Recentemente, Hilário esteve concedendo entrevista ao programa Cidade em Foco, e celebrou investimentos do deputado federal Fernando Filho (DEM) e de Bruno Araújo (PSDB) destinados para o município e confirmou que em breve serão concluídas as obras no Hospital José Carlos de Santana, que deverá integrar a força tarefa de combate ao vírus na cidade.


Vivendo uma nova aliança com o deputado federal Fernando Filho (DEM) o prefeito não economizou elogios ao parlamentar que destinou importantes recursos para a saúde do município. "Hoje a gente fala com mais tranquilidade, porque a gente tem um grande amigo, um grande apoiador, uma pessoa que tem prestígio e que veio realmente para ajudar e minimizar todos os problemas de Brejo da Madre de Deus”, disse.


Hilário destacou na oportunidade seu compromisso com Fernando Filho. "O deputado Fernando Bezerra Filho já tem um compromisso conosco, que enquanto Hilário for prefeito de Brejo a Madre de Deus, a saúde de Brejo da Madre de Deus vai ser bem assistida e a prova disso é que no do ano passado recebemos 3 milhões e neste ano já recebemos 520 mil reais do deputado”, declarou. 


De acordo com o prefeito, o ex-deputado federal Bruno Araújo e Fernando Filho foram os que mais destinaram recursos para a cidade e aproveitou para cobrar trabalho das lideranças políticas que são apoiadas pelos grupos de oposição na cidade neste momento difícil. "Espero que esses outros que querem ser prefeitos, que não queiram ser prefeitos só para tirar vantagem da prefeitura não, que eles mostrem que tem compromisso com o povo, principalmente no momento mais difícil”, disse. 


Hospital – Na oportunidade, o prefeito confirmou que até o dia 10 de maio deverão ser concluídas as obras de ampliação do Hospital José Carlos de Santana. “Já estamos com mais de 85% da obra pronta, ao todo a gente tem mais de 41 salas neste hospital, é um grande hospital, é um dos maiores hospitais de Pernambuco”, disse.


Se ligue – O programa “Cidade em Foco” vai ao ar de segunda a sexta-feira: 11:00 hs, na Rede Agreste de Rádios, composta pelas Emissoras: Rádio Filadélfia FM (104,9), Farol FM (90,5), Rádio Cambucá FM (104.9), Rádio Vale FM (91.7), Redentor FM (104,9), Orobó FM (105.9), Potyra FM (87,9), Vertentes FM (104.9) e pela Internet: www.filadelfiafm.net ou através do www.blogdoalberesxavier.com 

Feitosa e Priscila Krause querem Comissão Especial para acompanhar gastos do Governo do Estado com o Coronavírus

Os deputados estaduais Alberto Feitosa e Priscila Krause solicitaram à Assembleia Legislativa de Pernambuco a criação de uma Comissão Especial para acompanhar os gastos e receitas do Governo do Estado durante a pandemia do novo Coronavírus. O pedido foi feito através do ofício 0016/2020.


A comissão especial foi pensanda tendo em vista o Decreto 48.833, do Governo de Pernambuco, que declarou situação anormal, caracterizada como Estado de Calamidade Pública, em virtude da emergência da saúde pública decorrente do Coronavírus. O documento suspende a Lei de Licitação 8.666/1983, além do relaxamento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).


“Estamos preocupados como estão sendo utilizados esses recursos que estão sendo enviados ao Governo do Estado para o combate ao novo Coronavírus. Temos por obrigação fiscalizar onde e como estão sendo investidos, lembrando que cada deputado destinou parte da sua emenda parlamentar para colaborar com esta luta, somando um total de 62,7 milhões”, afirmou Alberto Feitosa.


De acordo com Priscila Krause, é necessário que a Casa cumpra seu dever constitucional de acompanhar os reflexos fiscais da pandemia no caixa estadual. “Diferente de alguns estados, que vinham tomando medidas de ajuste, Pernambuco entrou nessa crise com fragilidades significativas do ponto de vista de sua capacidade de pagamento. A prioridade é a saúde, é claro, mas qualquer passo errado nessa questão pode ser um caminho sem volta. Temos a consciência da responsabilidade da Assembleia atuar nesse sentido em defesa da vida”, explicou a parlamentar.


Os deputados estaduais Alberto Feitosa e Priscila Krause solicitaram à Assembleia Legislativa de Pernambuco a criação de uma Comissão Especial para acompanhar os gastos e receitas do Governo do Estado durante a pandemia do novo Coronavírus. O pedido foi feito através do ofício 0016/2020.


A comissão especial foi pensanda tendo em vista o Decreto 48.833, do Governo de Pernambuco, que declarou situação anormal, caracterizada como Estado de Calamidade Pública, em virtude da emergência da saúde pública decorrente do Coronavírus. O documento suspende a Lei de Licitação 8.666/1983, além do relaxamento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).


“Estamos preocupados como estão sendo utilizados esses recursos que estão sendo enviados ao Governo do Estado para o combate ao novo Coronavírus. Temos por obrigação fiscalizar onde e como estão sendo investidos, lembrando que cada deputado destinou parte da sua emenda parlamentar para colaborar com esta luta, somando um total de 62,7 milhões”, afirmou Alberto Feitosa.


De acordo com Priscila Krause, é necessário que a Casa cumpra seu dever constitucional de acompanhar os reflexos fiscais da pandemia no caixa estadual. “Diferente de alguns estados, que vinham tomando medidas de ajuste, Pernambuco entrou nessa crise com fragilidades significativas do ponto de vista de sua capacidade de pagamento. A prioridade é a saúde, é claro, mas qualquer passo errado nessa questão pode ser um caminho sem volta. Temos a consciência da responsabilidade da Assembleia atuar nesse sentido em defesa da vida”, explicou a parlamentar.

Eduardo da Fonte propõe adicional de insalubridade para profissionais de saúde e assistência social durante a pandemia do coronavírus

O deputado federal Eduardo da Fonte apresentou um projeto de lei para que todos os profissionais da saúde e da assistência social, que estão trabalhando no enfrentamento ao coronavírus, recebam adicional de insalubridade durante a pandemia. 


O texto prevê remuneração em grau máximo, o que representa um acréscimo de 40% calculado sobre o salário do trabalhador e alcança profissionais em todas as formas de contratação. O projeto foi apresentado pelo parlamentar após conversa com o deputado estadual Pastor Cleiton Collins (PP/PE), que recebeu a demanda de profissionais da saúde de Pernambuco.


“Esses profissionais estão expostos pois trabalham dentro e fora dos hospitais ajudando os cidadãos e cuidando para que o contágio seja evitado. São esses trabalhadores que dão o encaminhamento correto para quem já tem os sintomas do coronavírus, sem medo de serem infectados e trabalhando com dignidade e respeito, honrando o povo brasileiro. São eles que aplicam as medidas necessárias para salvar vidas, nada mais justo do que receberem por isso”, afirmou Eduardo da Fonte.

Pandemia do coronavírus: Alepe aprova pensão integral para dependentes de servidores e fim do prazo de validade do VEM

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) realizou nova sessão plenária remota nesta quarta-feira (16) e aprovou, por unanimidade, vários projetos de lei que buscam reduzir os impactos da pandemia do novo coronavírus no Estado. No total, foram aprovados 20 projetos e 30 proposições de decreto legislativo.


Uma das matérias aprovadas foi o Projeto de Lei Ordinária 915/2020 que extingue o prazo de validade dos créditos eletrônicos dos cartões VEM, utilizados em ônibus metropolitanos e metrô do Recife. A partir de agora, os créditos não expiram mais no prazo de 180 dias como ocorria desde 2011. O projeto é de autoria do Poder Executivo.


“A Assembleia Legislativa, mais uma vez, conclui uma extensa pauta em defesa do consumidor, atendendo aos anseios da sociedade pernambucana”, declarou o presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros (PP).


Outra matéria aprovada nesta quarta foi o Projeto de Lei Complementar 1045/2020, de iniciativa do Executivo, que concede pensão especial para dependentes de servidores estaduais efetivos que venham a falecer no exercício de atividades, essencial e presencial, durante a crise do Coronavírus. 


O PL garante às famílias pensão equivalente ao salário integral e prevê, ainda, a manutenção das gratificações de desempenho aos servidores afastados do serviço por conta da Covid-19. 


Os deputados também aprovaram novas proposições de decreto legislativo reconhecendo o estado de calamidade pública em mais 30 municípios pernambucanos, totalizando agora 170 cidades.


Ainda no esforço de reduzir os impactos da pandemia do coronavírus na sociedade pernambucana, a Alepe aprovou o projeto de autoria da deputada Delegada Gleide Ângelo (PSB) que suspende no Estado os prazos de validade de concursos públicos durante o período de calamidade no Estado. 


Também por unanimidade, deputados aprovaram a obrigatoriedade de disponibilização de álcool em gel em estabelecimentos comerciais como bares, restaurantes, supermercados e shopping centers. O projeto é de autoria do deputado João Paulo Costa (Avante). A medida não atinge os microempreendedores individuais (MEIs).


Outra matéria que passou por unanimidade na sessão desta quarta é de autoria do deputado Clodoaldo Magalhães (PSB). O projeto proíbe o aumento arbitrário de preços de produtos e serviços enquanto durar a pandemia do coronavírus. “A proposta visa proteger o consumidor, que é a parte mais vulnerável da relação de consumo. Alguns fornecedores estão aumentando de maneira arbitrária os preços dos produtos, valendo-se do momento de angustia e necessidade da população”, criticou Magalhães.


No pacote de matérias aprovadas nesta quarta pela Alepe, voltadas para o enfrentamento do novo coronavírus, está o PL 886/2020, do deputado Isaltino Nascimento (PSB). O projeto prevê multa pelo acionamento indevido das emergências como Samu, Corpo de Bombeiros e polícias.

Toritama: apoio do Votorantim na guerra contra Covid-19

Capital do jeans e da moda, Toritama, no coração do Polo de Confecções do Agreste de Pernambuco, foi pioneiro no enfrentamento à pandemia do coronavirus com a construção do primeiro hospital de campanha do Estado ao custo de R$ 1,5 milhão, graças ao empenho do prefeito Edilson Tavares (MDB).


A União, através do Ministério da Saúde, só repassou, até o momento, uma ajuda de apenas R$ 114 mil. Não fossem o tino administrativo e a capacidade de Edilson de arrumar a casa arruinada que recebeu de herança, Toritama não teria também contratado mais sete médicos, comprado cinco ambulâncias e adquirido o primeiro lote de testes rápidos para diagnosticar a Covid-19, vírus transmissor do mal do século, que tem espalhado os horrores da morte no mundo.


Toritama também foi selecionado pelo Grupo Votorantim como município modelo e será beneficiado com ações de combate e gerenciamento ao coronavírus. O resultado foi divulgado no site da empresa na noite da última terça-feira.


No Brasil, foram selecionados 20 municípios, dentre eles Toritama, que se enquadrou pelos critérios de

engajamento dos agentes públicos, governança da crise no município, capacidade de seguir as regras de isolamento social e integração e diálogo com União, Estados, outros municípios, assim como, critérios de vulnerabilidade à pandemia.


Selecionada, a cidade receberá assessoria técnica e especializada e equipes de saúde para o gerenciamento do combate à pandemia. Serão até quatro meses de apoio remoto e virtual com foco em temas como governança de crise, comunicação e distanciamento, assistência, vigilância e impactos fiscais. (Do Blog do Magno Martins)

Número de mortes por covid-19 no país se aproxima de 2 mi

Em meio à troca de comando, o Ministério da Saúde divulgou ontem (16) novo balanço de casos confirmados e óbitos relacionados ao novo coronavírus. Os óbitos totalizaram 1.924, enquanto as pessoas infectadas chegaram a 30.425.


O número de mortes é 10% superior ao divulgado ontem (15), quando foram contabilizadas 1.736 mortes. Nas últimas 24 horas, 188 pessoas morreram, menos do que nos dois dias anteriores, quando foi batido o recorde de 204 novas mortes.


O total de casos confirmados hoje marcou um aumento de 7% em relação ao de ontem (15), quando foram registrados 28.320 casos confirmados. O número de novos casos confirmados nas últimas 24 horas foi de 2.105, menos do que os 3.058 anunciados ontem.


São Paulo concentra o maior número de óbitos (853), quase três vezes o número do segundo colocado, o Rio de Janeiro (300). Os estados são seguidos por Pernambuco (160), Ceará (124) e Amazonas (124).


Além disso, foram registradas mortes no Paraná (41), Maranhão (37), Minas Gerais (33), Bahia (30), Santa Catarina (29), Pará (24), Paraíba (24), Rio Grande do Norte (20), Rio Grande do Sul (19), Espírito Santo (22), Distrito Federal (20), Goiás (16), Piauí (oito), Amapá (sete), Alagoas (cinco), Mato Grosso do Sul (cinco), Mato Grosso (cinco), Acre (cinco), Sergipe (quatro), Roraima (três), Rondônia (três) e Tocantins (um).


A taxa de letalidade do país ficou em 6,3%, mesmo índice registrado ontem.

Presidente da Câmara de Vereadores de Taquaritinga do Norte repassa 50 mil reais para combate ao Coronavírus

O vereador e presidente da Câmara de Vereadores de Taquaritinga do Norte, Professor Jurandir (PP), foi entrevistado pelo programa Cidade em Foco, comandado pelo radialista Alberes Xavier na Rádio Vale FM, e falou sobre as medidas adotadas no combate ao Coronavírus.


O parlamentar ressaltou a sua preocupação com a saúde pública dos munícipes e destacou que a Câmara repassou, R$ 50 mil em recursos à prefeitura, para ajudar no combate ao Covid-19. “Tivemos uma reunião junto com o prefeito e a promotoria do município, e fiquei aguardando uma relação de como seria usado este recurso. Aí falei com a secretária de Saúde e ela me passou que seria gasto aos poucos e que não teria como me passar os dados imediatamente”, disse.


O vereador ainda frisou que solicitou que os recursos sirvam para adquirir aparelhos respiradores para montar um espaço pronto para receber os possíveis casos confirmados. “Sugeri a secretária que adquirisse aparelhos respiradores para ajudar a população neste combate. Ela (secretária) me relatou que estão em falta, nisso assinamos um ofício junto a outros vereadores e entregamos o valor para a prefeitura, espero e estarei cobrando uma definição bem clara de como vai ser gasto”, frisou.


O vereador ainda relembrou que a cidade receberá recursos do Governo Bolsonaro no valor de R$ 96 mil reais, que servirão de aporte ao combate do Coronavírus.


O vereador e pré-candidato a prefeito também criticou a falta de transparência do prefeito Lero (PSB). “Espero que o gestor use o dinheiro corretamente, em função daquilo que foi destinado, para que o povo possa sentir e saber que realmente este dinheiro está sendo usado da forma correta”, pontuou.


Por fim o vereador falou que as reuniões da Câmara de Vereadores do município estão ocorrendo apenas em casos de extrema necessidade, além de ter ressaltado que está analisando a forma de utilizar um aplicativo que permite a reunião através de videoconferência.


Se ligue – O programa “Cidade em Foco” vai ao ar de segunda a sexta-feira: 11:00 hs, na Rede Agreste de Rádios, composta pelas Emissoras: Rádio Filadélfia FM (104,9), Farol FM (90,5), Rádio Cambucá FM (104.9), Rádio Vale FM (91.7), Redentor FM (104,9), Orobó FM (105.9), Potyra FM (87,9), Vertentes FM (104.9) e pela Internet: www.filadelfiafm.net ou através do www.blogdoalberesxavier.com