Comitê de Enfrentamento ao Covid-19 discute economia em Santa Cruz do Capibaribe

Foi realizada nesta terça-feira (28), na sala de reuniões da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, encontro do Comitê de enfrentamento ao Covid-19 (coronavírus), para debater detalhes sobre entrega de mercadorias para as transportadoras que escoam a produção do Polo das Confecções.


Integraram as discussões, além do prefeito Edson Vieira, o vice-prefeito Dida de Nan, representantes do Moda Center, CDL, Polícia Militar, Ministério Público, gabinete do prefeito, Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Secretaria Executiva de Comunicação, Mobilidade Urbana, Guarda Municipal e Procuradoria.


Ficou definido no encontro a ampliação do número de transportadoras que terão direito ao acesso para coletar as mercadorias já comercializadas através de contato prévio. Ao todo, serão autorizadas 30 vagas para as transportadoras no Moda Center Santa Cruz, também foi disponibilizado espaço no estacionamento do Calçadão Miguel Arraes de Alencar para 30 vans que também poderão fazer a retirada das mercadorias já vendidas.


Segundo o prefeito Edson Vieira, serão instaladas barreiras sanitárias nas principais entradas da cidade para monitorar o fluxo e fazer a inspeção nos veículos para a checagem dos quesitos necessários como o uso de máscaras e álcool em gel 70%.


“Essas decisões estão sendo tomadas em conjunto para buscarmos sempre a manutenção do controle sanitário rígido em conjunto com a medida de liberação da coleta de mercadorias, sendo que a comercialização ou negociação no local ainda estão proibidas, e estaremos atentos a esta situação com o apoio da Polícia Militar e Guarda Municipal para coibir abusos”, disse o prefeito Edson Vieira.

GLÓRIA DO GOITÁ ADOTA MEDIDAS PARA DISTANCIAMENTO SOCIAL NA RUA DA LOTÉRICA

A Prefeitura de Glória do Goitá através do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus adotou novas medidas de combate ao Covid-19 entre eles o isolamento total da Rua 15 de Novembro, centro da cidade, onde fica a Lotérica Glória. O local foi marcado com setas no chão indicando a distancia social entre as pessoas. 


Outras medidas adotadas foram a recomendação obrigatória do uso de máscaras pelos moradores e na fila da Lotérica onde esta será organizada pelos agentes da vigilância em saúde bem como Órgãos públicos municipais e os estabelecimentos privados, que estejam autorizados a funcionar de forma presencial, ficam obrigados a exigir o uso de máscaras, mesmo que artesanais, pelos seus servidores, clientes, empregados e colaboradores. 

Doutor João Ferraz é o candidato do Republicanos à Prefeitura de Chã de Alegria

O Republicanos Pernambuco, presidido pelo deputado federal Silvio Costa Filho, filiou o pré-candidato à Prefeitura de Chã de Alegria, na Mata Norte, Doutor João Ferraz. Médico, ele tem trabalhado em defesa da saúde da população do município. De acordo com Ferraz, o apoio do Republicanos é essencial para construir uma nova história no município. 


“O povo da nossa cidade é batalhador, trabalha duro, mas não vê nenhum tipo de retorno. Pelo contrário. As escolas estão sendo fechadas na zona rural, a PE-40 está totalmente esburacada e está faltando água para a população. Além disso, o trabalhador do campo não tem incentivo e nem segurança. Mesmo assim, tenho esperança em dias melhores. Junto com o deputado Silvio Costa Filho, que é atuante, dinâmico e tem representatividade política, tenho certeza de que vamos desenvolver a cidade ”, afirmou Dr. João. 

 

O deputado federal Silvio Costa Filho destacou que o pré-candidato conhece as necessidades da população e tem as qualidades necessárias para cuidar de Chã de Alegria. “Ele atua como médico na região há 12 anos. Ele tem uma visão diferente da gestão atual e está preocupado com os trabalhadores do campo e não podem contar com a ajuda do hospital da cidade. Nós, do Republicanos, vamos trabalhar junto ao doutor João Ferraz para ajudar o município a crescer e dar a população o serviço que ela merece”, pontuou. 

EM BREJO OBRAS DO NOVO HOSPITAL DR. JOSÉ CARLOS DE SANTANA SEGUEM EM RITMO ACELERADO


O Brejo da Madre de Deus está prestes a vivenciar a conclusão de uma grande obra, o novo Hospital Dr. José Carlos de Santana na sede do município, com mais de 40 salas o novo equipamento de saúde é moderno e após concluído estará entre os maiores do estado, o Prefeito Hilário Paulo junto com sua equipe tem se empenhado para que a obra seja entregue o mais rápido a população, principalmente neste momento onde a saúde mundial tem precisado de obras dessa grandiosidade para da suporte a população, acompanhando de perto o Prefeito conta no vídeo um pouco sobre o novo hospital e o comprimisso que sua gestão tem com os brejenses.

Prefeitura de Taquaritinga do Norte cria barreiras sanitárias nas agências bancárias

A Prefeitura de Taquaritinga do Norte tem realizado inúmeras ações de combate ao coronavírus no município e agora criou as barreiras sanitárias nas agências bancárias. Uma ação educativa, incentivando o uso de máscaras, explicando a forma correta de usá-las, bem como enfatizando a higienização das mãos e a importância de evitar aglomeração.


Desde a semana passada, a equipe da Secretaria de Ação Social, através do Programa Criança Feliz; e a equipe da Secretaria de Educação, têm estado junto à população orientando, higienizando as mãos com álcool 70% e distribuindo máscaras descartáveis para quem vai adentrar no interior das agências bancárias. É mais uma ação efetiva para o povo! É a demonstração de cuidado com a nossa gente e o nosso papel sendo feito! Vamos fazer nossa parte e quem puder, fique em casa.

Gravatá Jazz: Artistas cobram pagamento de cachês

Wagner Gil


Este ano a cidade de Gravatá, distante a pouco mais de 80km do Recife, realizou um dos maiores e mais importantes festivais de jazz e blues de sua história, com uma participação incrível do público. Todos os dias o principal polo de animação esteve lotado, assim como a rede hoteleira, que chegou a 100% de sua ocupação. Outro detalhe positivo foi que uma pesquisa da Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur) apontou Gravatá como a cidade que mais recebeu novos turistas durante o Carnaval, graças justamente ao Festival de Jazz e Blues.


Nos quatro dias do evento, que ocorreu de 21 a 25 de fevereiro (período de Carnaval), apresentaram artistas nacionais e internacionais, mas o pagamento que é fundamental para a maioria dos artistas ainda não saiu, fazendo com que alguns nomes do festival fossem às redes sociais cobrar ao prefeito Joaquim Neto (PSDB). Vale lembrar que nesse período que o país enfrenta a pandemia do novo coronavírus, a classe de músicos é uma das mais prejudicadas no país, já que todos os eventos com presença de público foram cancelados. 


De acordo com informação repassada a nossa equipe de reportagem, pela maioria dos artistas ouvidos, a data de quitação do débito para o pagamento dos seus cachês seria no máximo até o dia 12 de março. Agora, depois de dois meses das apresentações, os artistas não sabem quando irão ter acesso ao que lhe é de direito: o pagamento pelo serviço prestado. 


Um dos destaques do Gravatá Jazz 2020 foi às redes sociais. “No nosso caso, somos músicos que só recebemos quando tocamos, quando desempenhamos nossas funções. Com todos os estabelecimentos fechados, fica impossível de gerarmos nossa tão necessária renda”, argumentou Ebel Perrelli, em seu Facebook. “Sendo assim, além de depender de subsídios do governo para tentarmos superar esse difícil momento, se torna fundamental recebermos o pagamento por serviços prestados antes do aparecimento dessa crise”, completou Ebel, que é considerado um dos melhores bateristas do Estado.


O pernambucano disse ainda que entrou em contato com a produção do festival. “O prazo máximo do pagamento acertado foi no dia 12 de março, data essa que a prefeitura não honrou e não deu nenhuma previsão de pagamento até o momento”, reclamou Ebel. Segundo ele, os produtores informaram que só poderiam realizar o pagamento quando recebessem o repasse do prefeito Joaquim Neto. 


O mineiro Bruno Marques, que é considerado um dos melhores guitarristas de blues do país e se apresentou este ano no Gravatá Jazz, falou com nossa equipe de reportagem e lembrou que muitos gestores alegam a pandemia para não honrar contratos. “É justamente por causa da crise do Covid-19 que a administração pública precisa honrar os seus compromissos financeiros, principalmente com uma das classes mais atingidas, que é a dos músicos. Nesse momento de pandemia estamos absolutamente sem trabalho e sem renda. Nada mais justo do que recebermos pelos trabalhos já realizados. Não estamos pedindo uma ajuda, estamos apenas pedindo o que nos é de direito”, disse Bruno Marques.


Atrasos constantes


Nossa reportagem ouviu alguns artistas que se apresentaram nos últimos dois anos no Gravatá Jazz Festival. Eles afirmaram que chegaram a esperar quase um ano para receber. Foi o caso de Igor Prado, que se apresentou em 2018 e só teve acesso ao seu cachê 11 meses depois, ou seja, quando estava prestes a acontecer mais um evento. “Isso é uma falta de respeito com os artistas”, desabafou.


Dentre os nomes que não receberam este ano, estão Rodrigo Morcego, Live Moraes, Bruno Lee, Artur Felipe e Ryvson. “É uma situação muito, muito complicada. Não é a primeira vez que Gravatá atrasa nosso pagamento. Voltamos para fazer o festival porque acreditamos nos produtores. Mais uma vez a prefeitura não honra com sua parte e nos decepciona”, disse um artista que pediu para não ter seu nome revelado. 


Alguns deles temem a exposição na imprensa. “Alguns gestores demoram mais ainda quando o artista vai à Imprensa cobrar seu direito e acabam demorando mais ainda para efetuar o pagamento”, completou um músico paulista que pediu para não ter seu nome revelado.


Prefeitura se justifica


A Prefeitura de Gravatá alegou que o atraso no pagamento ocorreu devido a investimentos para atender as necessidades do município causadas pelo novo coronavirus. Em nota, Joaquim Neto diz que reitera ‘o compromisso e valorização que sempre foi dada aos artistas’, alegando que devido à pandemia da Covid-19 iniciada pouco tempo depois do Carnaval, ainda não foi possível efetuar o pagamento do cachê dos artistas da forma que sempre faz ‘todos os anos’.


Na nota, a Prefeitura de Gravatá diz que a previsão era de efetuar o pagamento de todos até o dia 20 de março (os músicos dizem 12), o que precisou ser alterado, devido ao momento que o município vem passando. “Os recursos estão sendo destinados a investimentos na saúde, uma forma urgente e necessária de tentar frear os impactos causados pelo novo coronavírus, seguindo o Decreto de Calamidade Pública 015/2020”. A prefeitura finalizou a nota reforçando ‘respeito a todos os artistas construído desde o início da gestão’.


Nossa reportagem tem acompanhado a situação da Covid-19 em Gravatá. Até o final da tarde da última segunda-feira (27) haviam sido registrados apenas cinco casos confirmados e apenas um óbito

Compesa recebe solicitação de Eduardo da Fonte para acabar com racionamento de água em Santa Cruz do Capibaribe

O deputado federal Eduardo da Fonte (PP) encaminhou nesta terça-feira (28) à diretora-presidente da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) uma solicitação para que sejam tomadas medidas para amenizar a falta d’água em Santa Cruz do Capibaribe. A proposta enviada pelo parlamentar inclui a instalação de uma bomba flutuante no Açude de Machados, a instalação de uma bomba na estação de tratamento de água da Vila Augusto e a canalização de 2 km entre a adutora do Alto Capibaribe e a ETA de Poço Fundo.


As ações foram sugeridas pelo deputado após solicitação do senhor Fernando Aragão e do vereador da cidade Carlinhos da COHAB, que se empenharam em buscar soluções para a distribuição de água no Município. Todos os mananciais que abastecem Santa Cruz do Capibaribe estão cheios, mas mesmo assim a população sofre com a falta d’água.


“Com essas ações, é possível que toda a cidade seja abastecida. A água é fundamental para ajudar na higienização e evitar o contágio pelo coronavírus. O custo do carro pipa está, em média, R$ 200 e a maioria das famílias não consegue pagar. O nosso desejo, ao propor essas medidas, é que toda a população tenha água na torneira”, explicou Eduardo da Fonte

Fred Ferreira quer isenção da cobrança da taxa de iluminação pública

A Câmara do Recife aprovou nesta terça-feira (28), em sessão virtual, requerimento do vereador Fred Ferreira (PSC) no qual solicita ao prefeito do Recife, Geraldo Julio, a isenção da taxa de Contribuição de Iluminação Pública (CIP) para quem consome até 220 kilowatts. De acordo com ele, a medida ajudaria mais de 80 mil famílias carentes incluídas em programas sociais de transferência de renda e que precisam de todo auxílio neste momento de crise provocada pelo coronavírus. 


Citando o exemplo pioneiro de Jaboatão dos Guararapes, onde o prefeito Anderson Ferreira enviou projeto em regime de urgência concedendo o benefício, Fred argumenta que a medida deveria vigorar no Recife já a partir deste mês de abril, com validade de três meses.


“O presidente Jair Bolsonaro concedeu a isenção da conta de luz por três meses. O prefeito Geraldo Julio poderia seguir o exemplo de Jaboatão e trazer esse benefício para o Recife. Isso vai fazer diferença numa parcela da população que está sendo muito afetada por toda paralisação da economia”, argumentou o vereador.


Fred Ferreira lembra, ainda, que o Governo do Estado concedeu isenção do ICMS sobre as contas de energia para quem consome até 220 kw.


“Somado aos benefícios já existentes, a isenção cobrança da taxa de iluminação pública faria com que as pessoas de baixa renda que estão incluídas nos programas sociais do governo não tivessem qualquer tipo de cobrança na conta de luz. Seria mais uma medida no sentido de superarmos essa crise”, afirmou o parlamentar, acrescentando que um projeto do deputado federal André Ferreira (PSC) facilitou o acesso da população aos programas sociais.


A proposta de André Ferreira torna automático o acesso das famílias carentes incluídas em programas sociais de transferência de renda à Tarifa Social da Conta de Energia. Atualmente é necessário que o auxílio, que reduz em até 65% as contas de luz, seja solicitado às operadoras de energia, um processo burocrático que faz com que muitas pessoas não utilizem o benefício por desconhecimento do direito.


O projeto beneficia com descontos que variam de 10% a 65% famílias que consomem até 220 kw/h. Três grupos de pessoas têm direito ao benefício: os inscritos no Cadastro Único do Ministério da Cidadania com renda familiar mensal, por pessoa, menor ou igual a meio salário mínimo; os que recebem Benefício de Prestação Continuada (BPC); e as famílias do CadÚnico com renda familiar mensal de até três salários mínimos, com pessoa portadora de doença ou patologia em que o tratamento ou procedimento médico exija o uso continuado de equipamentos que funcionam com energia elétrica.

CCLJ aprova projeto de Alessandra Vieira que trata sobre higienização em mercados e lojas de conveniência

O projeto de lei nº 1084 de autoria da deputada estadual Alessandra Vieira (PSDB) foi aprovado em reunião da Comissão de Constituição Legislação e Justiça da Assembleia Legislativa, na segunda-feira, 27. A medida prevê que carrinhos, cestas e utensílios para acondicionamento de compras e também as cadeirinhas para bebê acopladas nos carros de compras sejam higienizados imediatamente após cada uso por cliente, em mercados, padarias e lojas de conveniência. O PL segue em tramitação na Casa. 


“Os estabelecimentos essenciais são um dos maiores vetores de contaminação. O PL em questão visa adequar a legislação em vigor, adotando um dispositivo específico para eventuais crises sanitárias que possam prejudicar a sociedade pernambucana. A nossa proposta é para que essa higienização seja mais efetiva nesse período difícil que estamos atravessando”, argumenta a parlamentar. 


A proposição altera o Código Estadual de Defesa do Consumidor e contempla, além dessa situação especial de enfrentamento ao coronavírus, o mesmo tratamento para futuras situações de atenção sanitária, estado de emergência e também de calamidade pública.

Mário Ricardo destaca o valor desproporcional enviado aos municípios no combate ao Covid-19

Prefeito de Igarassu disse que o critério adotado pelo Governo Federal foi baseado em informações não atualizadas o que fez a cidade receber R$ 404.662,80, valor bem inferior se comparado a cidades vizinhas do Litoral Norte.


O prefeito da cidade de Igarassu, Mário Ricardo (PTB), destacou nesta manhã de segunda-feira (27) durante entrevista ao comunicador Rodolfo Kosta da Rádio Olinda AM 1030, que o valor passado pelo Ministério da Saúde via Governo Federal de R$ 404.662,80 foi baseado com dados antigos em que determinadas cidades apresentam estruturas deferentes quanto a responsabilidade na área da saúde se comparado aos dias de hoje e dentro daquilo que é estabelecido perante a Constituição a respeito dos três níveis de governo; União, Estado e Município.


“São valores diferentes para o mesmo problema. Nós estamos aqui fazendo com pouco o muito e quando nós fazemos as coisas com amor, responsabilidade e carinho os pães são multiplicados”, disse o prefeito.


A cidade de Abreu e Lima que é vizinha de Igarassu, por exemplo, recebeu quase que o dobro: R$ 746.682,85. Confira a lista com todos os municípios do país e o valor repassado para cada um pelo Ministério da Saúde no enfrentamento ao Covid-19.


Unidade Hospitalar


Mário destacou ainda que a prefeitura de Igarassu, através da Secretaria de Saúde, anunciou na última quarta-feira (22), a implantação de 15 leitos de retaguarda e um leito de sala vermelha com equipamentos destinados exclusivamente às pessoas com Covid-19.


Os leitos serão destinados a pacientes prioritariamente do município, que precisem de internamento pra tratamento em enfermarias. Diferente de outros municípios que optaram por fazer estruturas provisórias, os leitos de Igarassu serão implantados dentro da Unidade Hospitalar da cidade (UHI).


A estrutura tem previsão de estar pronta em no máximo 20 dias a contar da datá de início dos serviços e após o fim da pandemia esses leitos servirão para outros tipos de serviços.


Servidores


O Prefeito Mário Ricardo informou que encaminhou o Projeto de Lei nº 001/2020 à câmara municipal de Igarassu para criar uma rede de proteção aos servidores que possuem contratos com o município devido à crise do coronavírus. Diferente de alguns municípios, que optam por exonerar os trabalhadores contratados, com a aprovação da lei, a Prefeitura de Igarassu de forma inédita dará proteção aos seus servidores neste momento de grave crise financeira que enfrentam os municípios brasileiros. O projeto assegurará a manutenção dos contratos de todos os servidores que não estejam podendo exercer suas atividades devido à crise e criará uma bolsa financeira para ajudar esses profissionais enquanto durar a pandemia.


Calamidade Pública


A cidade de Igarassu se encontra em Estado de Calamidade Pública por meio de decreto do prefeito Mário Ricardo em decorrência da pandemia do Covid-19 e aprovação da ALEPE (Assembleia Legislativa de Pernambuco). Com isso, o município fica dispensado dos cumprimentos das metas fiscais e do bloqueio de despesas previstos em lei orçamentária, fica também suspenso o prazo para ajuste de excessos de despesas, tudo em prol do combate/enfrentamento aos fatos que causaram a calamidade.


As Licitações atreladas aos motivos que ensejaram a calamidade ficam dispensadas por força do art.24 da Lei 8.666/93, visto que a atuação do poder público há de ser célere.


O tempo de validade deste decreto dura enquanto os motivos que causarem a calamidade estejam acontecendo. Em situações anteriores o prazo de 180 dias sempre foi utilizado como parâmetro, mas se admitindo prorrogação, caso não cessados os motivos que causaram a calamidade. Ou seja, enquanto durarem as causas do decreto, duram os efeitos. (Do Site Portal de Prefeitura)