Presidente da Câmara pede sensibilidade à prefeitura e Moda Center na cobrança de tributos

Impacto negativo do fechamento das feiras na economia pede medidas compreensivas à realidade da população.


Durante a reunião do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus na manhã desta quarta-feira (18), o presidente da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, Augusto Maia, pediu sensibilidade da prefeitura na cobrança de impostos municipais, como IPTU por exemplo. Augusto também pediu a compreensão da administração do Moda Center Santa Cruz na cobrança da taxa do condomínio. O pedido aconteceu após o anúncio de que o Moda Center e o Calçadão Miguel Arraes serão fechados temporariamente como medida preventiva à pandemia do novo coronavírus.


“O fechamento das feiras vai impactar negativamente na economia do município e a gente pede que se tenha o olhar sensível para essa questão, buscando uma forma de suspender também as cobranças desses tributos provisoriamente para que a população tenha um pouco de tranquilidade nessa fase que estamos enfrentando”, destacou Augusto Maia.


As instituições se comprometeram em analisar o pedido com atenção para a situação.


Além do Moda Center Santa Cruz e Calçadão Miguel Arraes, a Feira do Jeans de Toritama e a Feira de Caruaru também foram fechadas preventivamente em comum acordo entre os municípios e Governo do Estado como ação necessária no enfrentamento à pandemia do coronavírus.

Recife 2020 - João Campos caminha com entusiasmo rumo as eleições municipais

A cidade do Recife já começa a respirar o clima das eleições que se aproximam. Declarações, entrevistas e muitas especulações giram em torno dos projetos que deverão ser montados pelas principais forças e lideranças políticas de Pernambuco visando o comando da prefeitura municipal da capital. 


No âmbito estadual, as eleições municipais são observadas como um importante termômetro eleitoral, já que as conquistas oriundas das urnas neste ano, servirão como base para os projetos que serão montados rumo a 2022. Neste cenário, Recife ganha atenção especial das principais lideranças políticas do estado, que buscam demarcar seu espaço e emplacar projetos vitoriosos na cidade.


O prefeito Geraldo Júlio (PSB), que encontra-se no exercício do seu segundo mandato, trabalhará para fazer seu sucessor e manter viva a força e o protagonismo da Frente Popular no município. O nome dado como certo para assumir o desafio de levar o legado do PSB a diante, é o do jovem deputado federal, João Campos (PSB), filho do ex-governador Eduardo Campos. 


Desafios - João já colocou o seu time em campo e tem atuado para preservar a unidade da Frente Popular na capital, realizando reuniões e dialogando com lideranças políticas de outros partidos. O jovem pré-candidato terá a sua frente o desafio de contornar algumas arestas, fruto do desgaste de um grupo que já se encontra no poder há alguns anos. 


Aliados históricos da Frente Popular, por exemplo, têm dado sinais de que poderão apostar em candidaturas próprias neste ano. É o caso do PDT, que tem ventilado a possibilidade de lançar um nome a prefeitura do Recife. O presidente nacional, Carlos Lupi, confirmou a intenção de escalar o deputado federal Túlio Gadelha para a disputa. 


Há ainda movimentos semelhantes partindo do MDB, onde o senador Fernando Bezerra Coelho tem atuado para afastar a legenda da Frente Popular. No seu caminho, o mesmo enfrenta a resistência de figuras como o deputado federal e presidente estadual do partido Raul Henry e do senador Jarbas Vasconcelos. 


Já no PT, a disputa interna é escancarada e protagonizada pela deputada federal Marília Arraes e o senador Humberto Costa. Através de resolução da Executiva Nacional do Partido, foi estabelecido que a agremiação deverá lançar candidaturas próprias em cidades com mais de 200 mil habitantes, tese defendida por Marília, que pretende ser candidata e rechaçada por Humberto, que defende a permanência da aliança do PT com o PSB. 


Frutos - Apesar disso, as articulações de João Campos já têm gerado frutos e algumas legendas já tem dado sinais claros de que permanecerão no projeto da Frente Popular. É o caso do PP, comandando no estado pelo deputado federal Eduardo da Fonte, que não tem se furtado de dá sinais de apoio a postulação de João Campos a prefeitura da cidade. 


Outra legenda que dava sinais de distanciamento em relação ao PSB, era o PSD, comandado pelo deputado federal André de Paula. Nos últimos tempos, o deputado demostrou sua insatisfação em relação à forma como o seu partido vinha sendo tratado pelo grupo, o que acabou fazendo com que seu nome fosse anunciado como pré-candidato a prefeito do Recife. Entretanto, recentes gestos de João Campos, fizeram com que André ponderasse sobre o afastamento.


Outra legenda que poderá fazer o caminho de volta a Frente Popular, é o PRB, do deputado federal Silvio Costa Filho, que atuou nos últimos anos no campo das oposições no Estado e integrou o projeto capitaneado por Armando Monteiro (PTB) durante as eleições de 2018. Apesar de ainda não confirmar uma decisão, Silvinho já adiantou que tem dialogado com o pré-candidato João Campos. 


Oposição – Já no campo das oposições no Recife, ainda não há consenso entre as principais lideranças se deverá ocorrer o lançamento de uma candidatura única ou de múltiplas candidaturas. A falta de unidade preocupa, e, aparentemente, o grupo caminha para cometer os mesmos erros notabilizados no último pleito municipal.  


Nomes como o da deputada estadual Priscila Krause (DEM), do deputado federal Daniel Coelho (Cidadania), do ex-deputado Mendonça Filho (DEM), da delegada Patrícia Domingos (Podemos) despontam como possíveis candidatos no campo das oposições. Partidos a exemplo do NOVO, PSC, PSOL e PSDB também dão conta da possibilidade de lançarem candidaturas próprias. 


No caminho - Embora o cenário ainda se desenhe incerto, observa-se que o projeto de João Campos segue com entusiasmo e bem encaminhado rumo as eleições municipais, sobretudo em comparação ao grupo de oposição, que se mantem sem solidez e parece incapaz de montar uma estrutura política tão forte quanto a Frente Popular.

DEPUTADO RICARDO TEOBALDO DEFENDE ADIAMENTO DAS ELEIÇÕES 2020

Com o avanço do Corona Vírus no Brasil e o nível de pandemia, decretado pela Organização Mundial de Saúde, o deputado federal Ricardo Teobaldo defende o adiamento das eleições deste ano. Segundo o parlamentar, o Brasil não pode colocar na pauta o debate eleitoral enquanto não tiver tranquilidade em relação a doença. O deputado levará a bancada do Podemos, em Brasilia, o pedido para que a legenda faça essa defesa, propondo uma PEC (Proposta de Emenda a Constituição) unificando as eleições deste ano com o pleito de 2022. 


Para Ricardo Teobaldo esse é o momento de unirmos esforços em defesa da saúde pública. “Nós não temos a real previsão de quando voltaremos a nossa rotina normal. Alguns especialistas falam em 3 ou 4 meses. Não temos nenhuma certeza em relação a isso. Nesse cenário, defendo que o TSE adie as eleições para que não haja prejuízo ao processo democrático e a população”, contou.


O parlamentar também defende que os recursos destinados a eleição sejam realocados. “Nesse momento isso não é um gasto prioritário. Além do Fundo Eleitoral, temos o custo com a operação em si. Todos esses recursos devem ser destinado ao combate e ao acolhimento dos afetados com o Corona Vírus, seja do ponto de vista da saúde ao aspecto econômico”, frisou.


Outro ponto abordado por Teobaldo é o momento que a sociedade encontra-se para que seja inserido o debate eleitoral. “Existe a grande possiblidade de chegarmos em agosto e setembro com algumas restrições impostas pelo vírus. Como vamos chamar a sociedade para debater sobre eleições? Não tem o menor cabimento. É necessário ter responsabilidade e priorizar o que é importante para o pais. E hoje, nesse cenário, as eleições agora passaram a ter importância secundária”. 


Além desses pontos Ricardo Teobaldo também argumenta que toda estrutura eleitoral está prejudicada com as restrições sociais que estamos enfrentando, a exemplo do funcionamento de órgãos públicos, atendimento ao eleitor e o funcionamento dos cartórios eleitorais. 

Governo do Estado e Prefeitura do Recife realizam ação conjunta para ampliar vagas de UTIs

Secretarias de Saúde do Estado e da Capital vão estruturar serviço de teleatendimento para orientar população e realizar a triagem de casos e regulação de leitos


O Governo de Pernambuco e a Prefeitura do Recife uniram esforços para abrir 400 novas vagas de UTI e 600 vagas de leitos de retaguarda em todo o Estado, com o objetivo de enfrentar a epidemia da Covid-19. O governo irá fazer a requisição administrativa dos hospitais privados Nossa Senhora das Graças, em Boa Viagem, e Unicordis, no Torreão, atualmente desativados. A ampliação da rede também chegará a Caruaru, Serra Talhada, Araripina e Petrolina.


As secretarias de Saúde do Estado e da Capital vão estruturar um serviço de teleatendimento com 150 posições para orientar a população e realizar a triagem de casos e regulação de leitos. As pessoas poderão ligar para um número gratuito e serão orientadas para procurar o serviço médico mais próximo ou permanecer em repouso em casa.


A partir da próxima sexta-feira (20), a realização de cirurgias eletivas será suspensa em todo o Estado. A intenção é liberar o maior número possível de leitos para o tratamento dos pacientes infectados com o coronavírus.


Nas últimas 24 horas, Pernambuco teve três novos casos confirmados da Covid-19. Agora são 22 casos confirmados no Estado. Os três últimos são de transmissão local – quando os infectados tiveram contato com pessoas que vieram do exterior.


A Secretaria de Desenvolvimento Econômico comandou uma reunião na manhã de ontem (17) para assegurar o abastecimento de alimentos e gêneros de primeira necessidade em Pernambuco. Foi criado um comitê de monitoramento, com a participação de representantes da Associação de Atacadistas e Distribuidores de Pernambuco (ASPA), Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), Associação Pernambucana de Supermercados (Apes), Complexo Industrial Portuário de Suape, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Ceasa. O comitê irá monitorar os pontos de venda e assegurar a manutenção dos itens à disposição dos consumidores.


LEITOS DE UTI – A rede estadual de saúde de Pernambuco conta, atualmente, com 1.018 vagas de UTI, entre leitos próprios e contratualizados junto à rede credenciada. De acordo com levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM), divulgado no final de 2018, o Estado está entre os 10 do País que atendem às recomendações de proporção de leitos de UTI para a população, ocupando o primeiro lugar no Norte/Nordeste. De acordo com a Associação de Medicina Intensiva Brasileira, a proporção ideal é de um a três leitos de UTI na rede pública para cada 10 mil habitantes usuários do SUS. Em Pernambuco, essa proporção é de 1,09, acima de Bahia, Ceará, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Distrito Federal. Vale destacar, ainda, que Pernambuco possui uma das maiores redes públicas próprias do Brasil e do Nordeste.

Comunicado sobre cancelamento das feiras no Moda Center Santa Cruz

COMUNICADO


O Moda Center Santa Cruz informa que a realização das feiras do centro atacadista estão suspensas por tempo indeterminado. A medida segue as orientações de decreto do Governo de Pernambuco, do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus de Santa Cruz do Capibaribe, e a decisão conjunta com a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, a Associação Empresarial (Ascap), a CDL Santa Cruz e a Associação Santacruzense de Contabilistas (Ascont). A suspensão já passa a valer a partir da próxima feira, prevista para os dias 23 e 24 de março.


A Administração do Moda Center avalia diariamente o cenário e acompanha de perto as medidas tomadas pelas autoridades locais, estaduais e nacionais para o enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Entendemos que, neste momento, a saúde de todos é prioridade e que o controle da doença depende da colaboração de toda a sociedade.


A diretoria do empreendimento está planejando a logística para que os condôminos retirem mercadorias ao longo da semana e possam fazer vendas online e entregas aos seus clientes. Os procedimentos serão anunciados em breve nas redes sociais e no blog do centro atacadista.


Novas medidas podem ser tomadas a qualquer momento. Mudanças serão imediatamente comunicadas aos nossos clientes, condôminos, colaboradores e parceiros.

Projeto de Fernando Rodolfo proíbe cortar luz e água na pandemia do coronavírus

O deputado federal Fernando Rodolfo (PL-PE) apresentou projeto de lei que proíbe o corte de água e luz por atraso no pagamento enquanto perdurar a situação de pandemia do novo coronavírus decretada pela OMS (Organização Mundial de Saúde). Como a Câmara dos Deputados tem pressa em analisar medidas para conter a pandemia no país, podendo vir a votá-las por meio digital, ele espera ver sua proposta aprovada rapidamente.  


“Não se pode permitir que, atingido pelo desemprego repentino ou perda de clientela tratando-se de micro e pequenos empreendedores, formais ou informais, o cidadão tenha de escolher entre a cruz e a espada. Ou seja, pagar a conta de luz e de água ao invés de prover sua subsistência e da família e adquirir equipamentos de proteção individual e material de higiene ou mesmo, se contaminado, comprar medicamentos”, diz ele na justificação do projeto de lei.


O projeto, de apenas dois artigos, determina que as concessionárias de água e energia elétrica renegociem a dívida acumulada durante a pandemia “em condições que não comprometam a subsistência do tomador do serviço”.

Segundo Fernando Rodolfo, o pacote de medidas econômicas baixado pelo governo para atenuar os graves reflexos econômicos esperados pela pandemia, da ordem de R$ 147,3 bilhões, não contemplou a suspensão temporária dos cortes de água e luz, “uma séria lacuna”, na sua opinião.


“Se no pacote o governo federal abre mão temporariamente de receitas, postergando o recolhimento do FGTS e do Simples Nacional, e até os grandes bancos tomam o mesmo caminho, prorrogando por 60 dias o pagamento dos empréstimos dos seus clientes, por que não incluir no pacote a colaboração das empresas concessionárias de água e energia elétrica? É questão de justiça e isonomia”, enfatiza o deputado pernambucano.  

“É uma bancada que me dá muita honra", destaca Wolney Queiroz como novo líder do PDT na Câmara Federal

O deputado federal pernambucano Wolney Queiroz conquistou recentemente o posto de líder do PDT na Câmara dos Deputados. Wolney exerce o seu sexto mandato como deputado federal, é presidente do PDT em Pernambuco e comandará uma bancada composta por 28 deputados federais. 


Durante entrevista concedida ao radialista Alberes Xavier, o deputado falou sobre as expectativas entorno do novo desafio. "Um ano que já começa muito animado, digamos assim. A gente tem ai a incumbência de liderar a bancada do PDT, que é uma bancada hoje de 28 deputados, que tem quadros muito qualificados e que é muito bem dividida pelo Brasil todo. É uma bancada que me dá muita honra", disse. 


Wolney, que também já foi vereador na cidade de Caruaru, integra as fileiras do PDT a cerca de 30 anos e destacou, durante sua fala, que o novo espaço lhe dará ainda mais força para seguir em busca de conquistas para Pernambuco. "A gente vai seguir trabalhando do jeito que sempre fizemos. Tenho uma longa história no meu partido. O PDT é o meu único partido, coisa rara hoje em dia", afirmou. 


Aeroporto de Caruaru - Na oportunidade, o deputado ainda falou sobre as articulações para a reabertura do Aeroporto Oscar Laranjeira, na cidade de Caruaru. Para o programa Cidade em Foco, o deputado destacou que autoridades de Pernambuco, o Governo do Estado e a Agência Nacional de Aviação Civil tem se mobilizado na busca de habilitar o aeroporto para voos comerciais. "Agora tenho a impressão que com essa força tarefa mobilizada nós vamos conseguir fazer com que o aeroporto funcione e esteja habilitado ainda esse ano para voos comerciais, porque demanda a gente sabe que vai ter", disse.


Se ligue – O programa “Cidade em Foco” vai ao ar de segunda a sexta-feira: 11:00 hs, na Rede Agreste de Rádios, composta pelas Emissoras: Rádio Filadélfia FM (104,9), Farol FM (90,5), Rádio Cambucá FM (104.9), Rádio Vale FM (91.7), Redentor FM (104,9), Orobó FM (105.9), Potyra FM (87,9) e pela Internet: www.filadelfiafm.net ou através do www.blogdoalberesxavier.com 

Secretaria de Desenvolvimento Agrário orienta prefeituras e organizadores a suspenderem a realização de feiras de animais

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco (SDA) enviou novo comunicado às prefeituras e organizadores de feiras de animais em 29 municípios pernambucanos recomendando a suspensão desses eventos. A orientação abrange os municípios de Águas Belas, Afogados da Ingazeira, Brejinho, Buíque, Cachoeirinha, Capoeiras, Caruaru, Custódia, Dormentes, Itaíba, Jataúba, João Alfredo, Jucati, Lagoa do Carro, Limoeiro, Manari, Ouricuri, Parnamirim, Saloá, Santa Cruz, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Cruz do Capibaribe, São Bento do Una, São João, Sertânia, Surubim, Tabira, Tupanatinga e Vitória de Santo Antão.

 

A medida leva em consideração a nova determinação do Governo de Pernambuco de suspender a realização de eventos com público superior a 50 pessoas e a suspensão, pela Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária (Adagro), da emissão das Guias de Trânsito Animal (GTAs), assim como das multas decorrentes do não porte das GTAs.

 

O secretário de Desenvolvimento Agrário, Dilson Peixoto, esclarece que as medidas são necessárias em virtude da política de prevenção à pandemia mundial do Covid-19 adotada pelo Governo do Estado. “Pernambuco já teve, até a última terça-feira, 19 casos confirmados do novo Coronavírus, com o registro do primeiro caso de transmissão comunitária, o que motivou o governador Paulo Câmara a intensificar o rigor das medidas adotadas até agora”, explicou.

Mendonça defende que Governo e prefeituras adiem por 180 dias o pagamento de impostos de empresas e pessoas físicas por causa da crise

O presidente estadual do Democratas, Mendonça Filho, defendeu que o Governo do Estado e as prefeituras, inclusive a do Recife, adotem um programa de apoio às empresas pernambucanas e pessoas físicas adiando o pagamento de impostos por 180 dias. “Cuidar da saúde e salvar vidas é o principal. Mas, temos que nos preocupar também com a questão econômica. Muitas empresas começam a passar por dificuldade, principalmente no setor de serviço, e isso vai aumentar o desemprego”, afirmou Mendonça, ressaltando que o Brasil será atingido cada vez mais fortemente por essa pandemia. 


Mendonça lembrou que o Governo Federal anunciou uma série de medidas econômicas emergenciais e estruturantes para mitigar os efeitos do coronavírus na economia brasileira e garantir a manutenção de empregos. Serão liberados R$ 147,3 bilhões em medidas emergenciais, sendo até R$ 83,4 bilhões para a população mais vulnerável e até R$ 59,4 bilhões para manutenção de empregos. Em Pernambuco Mendonça afirmou que o Democratas vai defender na Assembleia Legislativa a proposta de adiamento do pagamento de impostos como o ICMS, o IPTU, IPVA e ISS e outros, por seis meses.  


“As pessoas, principalmente os profissionais liberais e os que vivem no mercado informal, terão perda cada vez maior, a partir dos próximos dias e meses. Uma forma de o Estado atuar para minimizar a gravidade desta situação é adotar um programa como esse para amenizar o colapso econômico de muitas empresas e a perda de emprego por milhares de pessoas”, afirmou. Mendonça ressaltou que essa crise, em escala global, exige uma atuação solidária de todos os brasileiros, para evitar que o País chega a um colapso no atendimento de saúde e na economia com fechamento de empresas e aumento do desemprego.

Feitosa pede que fundo eleitoral seja repassado imediatamente para a Saúde

Com o avanço dos casos de pessoas infectadas com o novo coronavírus no Brasil, o deputado estadual por Pernambuco Alberto Feitosa está propondo que o fundo eleitoral para as eleições de 2020, no valor de R$ 2 bilhões, seja destinado imediatamente para a Saúde. O parlamentar afirma que, “não há como priorizar nada que não seja a saúde e a dignidade do povo”.


O deputado também afirma ser essencial a suspensão das eleições municipais e irá solicitar que os prazos eleitorais comecem a valer, em princípio, a partir de agosto, com a realização dos pleitos apenas em março de 2021. Tendo em vista que, segundo o Ministério da Saúde, a normalidade quanto à ação do vírus acontecerá apenas no oitavo mês do ano.


“É importante que toda a população já esteja segura, para aí sim, podermos realizar as eleições municipais. Seria insensível pensar em eleição quando o Brasil passa por um momento tão delicado”, afirmou.